Winamp Logo
Luís Marques Mendes Cover
Luís Marques Mendes Profile

Luís Marques Mendes

Portuguese, News, 1 season, 160 episodes, 3 days, 7 hours, 4 minutes
About
Todos os domingos a análise de Luís Marques Mendes no Jornal da Noite. Um espaço em que o comentador olha de forma atenta e crítica para os assuntos que marcam a semana em Portugal e no estrangeiro
Episode Artwork

"O PS na Madeira, ao fim de 50 anos, não consegue ganhar uma eleição. É um caso de estudo"

Esta semana, Luís Marques Mendes começa pelas eleições na Madeira. "Estas foram as condições mais adversas que o PSD Madeira alguma vez teve para ir a eleições e as condições mais fáceis que o PS alguma vez teve para ganhá-las. No entanto, acontece tudo ao contrário". No seu espaço habitual de comentário, na SIC, o comentador diz que "o PS na Madeira é um caso de estudo" por não ter conseguido, ao fim de 50 anos, ganhar uma eleição. Oiça o podcastSee omnystudio.com/listener for privacy information.
5/26/202436 minutes
Episode Artwork

“O coro de críticas dá a impressão que Aguiar Branco cometeu um crime, mas não cometeu. Não tem a obrigação de intervir, mas na minha opinião devia intervir fazendo um reparo sempre que há intervenções injuriosas ou ofensivas”

Esta semana Luís Marques Mendes começa o seu comentário com números sobre o património do Estado e uma eventual reforma. O comentador fala ainda sobre a possibilidade de um inquérito parlamentar à Santa Casa da Misericórdia, a decisão de Luís Montenegro sobre o novo aeroporto, a campanha para as eleições europeias e ainda a polémica no debate da AR e o coro de críticas contra Aguiar Branco. Oiça aqui o habitual espaço de comentário na SIC, emitido a 19 de maio.See omnystudio.com/listener for privacy information.
5/19/202435 minutes, 18 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes sobre medidas sociais: "É a reconciliação da AD com pensionistas e reformados, são propostas muito ambiciosas e um combate à pobreza"

“Esta semana o governo começou verdadeiramente a governar e ganhou a iniciativa política”, defende Luís Marques Mendes. O comentador acredita que o completo solidário para idosos e a gratuitidade de medicamentos são propostas que permitem “a reconciliação da AD com pensionistas e reformados, é um combate à pobreza” e classifica as medidas como “muito ambiciosas do ponto de vista social.” Marques Marques prevê ainda que o governo acelere o ritmo e que “nos próximos dias seja anunciado Alcochete como a nova localização do aeroporto, seguindo a proposta da Comissão Técnica Independente.” Por fim, analisa a campanha para as europeias, os diferentes padrões nas exonerações feitas pelo executivo e as medidas apresentadas para a habitação. Programa emitido a 12 de maio, para ouvir em podcast. See omnystudio.com/listener for privacy information.
5/12/202433 minutes, 5 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes sobre a Santa Casa: “Fica a sensação que estamos perante um saneamento político, explicar a decisão da exoneração de Ana Jorge é uma obrigação democrática”

Esta semana, o Governo exonerou a mesa da Santa Casa da Misericórdia. Isto fez cair a provedora Ana Jorge. O comunicado foi emitido pelo Ministério do Trabalho, mas até agora nem a ministra Ana Mendes Godinho, nem o próprio Luís Montenegro, vieram apresentar explicações. Luís Marques Mendes olha para o caso com grande seriedade e está crente de que nos próximos tempos vai haver uma espécie de “teste do algodão à credibilidade da Ministra e da decisão”, pois “se escolher um político ligado ao PSD ou ao CDS, não se livra da acusação que isto é um saneamento político”. Quanto a outros casos reveladores da prestação do Governo, como o IRS ou a forma como lidou com a proposta das ex-SCUT, o comentador está convencido de que é preciso mostrar sinais “de coragem e capacidade de decisão”, algo que, a seu ver, não estará a fazer: “Duas decisões em trinta dias é pouco, é preciso mais”. Programa emitido a 5 de maio, para ouvir em podcast. See omnystudio.com/listener for privacy information.
5/5/202431 minutes
Episode Artwork

O dia mais infeliz do mandato de Marcelo Rebelo de Sousa

As declarações de Marcelo Rebelo de Sousa dia 23 de abril causaram muita polémica. Na opinião de Marques Mendes, Marcelo teve “o pior dia de sempre da até hoje”. Na opinião do comentador, o tema da reparação às ex-colónias que não deve ser debatido “à mesa do café com esta ligeireza”. E acrescenta que um Presidente da República deve ser um elemento de ligação e não de disrupção: “foi um momento muito infeliz”, conclui. Em relação às eleições europeias, Marques Mendes considera que convidar o presidente da Câmara do Porto para número dois da lista “é uma falta de respeito“, mas tece elogios a Sebastião Bugalho, o número um da lista da AD. O comentário foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 28 de abril.See omnystudio.com/listener for privacy information.
4/28/202435 minutes, 55 seconds
Episode Artwork

“Perante esta crise de confiança no Ministério Público e da sua degradação, o poder político vai ficar calado?”

"Tudo isto é um abalo como nunca se viu na credibilidade do Ministério Público." No seu comentário em podcast, Luís Marques Mendes resume o acórdão da Relação de Lisboa como uma derrota significativa do Ministério Público (MP), comprometendo a credibilidade da instituição, implicando o arquivamento "previsível" da investigação a António Costa, e abala a credibilidade do MP, gerando uma crise de confiança, levantando dúvidas sobre a idoneidade das suas ações futuras: "A partir de agora, em cada busca, cada detenção ou cada acusação que se faça, os portugueses vão sempre desconfiar se o MP está a abusar ou exagerar". Ao MP e à PGR, questiona se vão refletir sobre a situação e se esta não justificaria a demissão de Lucília Gago. Esta emissão do seu comentário é de 21 de abril, dia em que também entrevistou o antigo presidente António Ramalho Eanes.See omnystudio.com/listener for privacy information.
4/21/202446 minutes, 10 seconds
Episode Artwork

Entrevista a Ramalho Eanes: “É muito importante que os portugueses se debrucem sobre o que se conseguiu com o 25 de Abril, mas é mais importante que reflitam sobre o que querem que venha a ser o país”

António Ramalho Eanes foi o convidado de Luís Marques Mendes e Clara de Sousa na emissão desta semana. Ouça aqui a entrevista ao general e antigo presidente da República. De acordo com Ramalho Eanes, faz sentido comemorar também o 25 de Novembro, mas sublinha: "Há uma data fundadora da democracia: o 25 de Abril. Houve, como toda a gente sabe, sobretudo os mais velhos, aquela perturbação terrível a que chamaram PREC e, houve, obviamente, ameaças significativas à intenção original do 25 de Abril, que era a intenção democrática. O 25 de Novembro reassumiu esse compromisso original". Ouça a emissão completa.See omnystudio.com/listener for privacy information.
4/21/202423 minutes, 59 seconds
Episode Artwork

“Tivemos o primeiro caso ou casinho da era Montenegro”

Nas palavras do comentador, “o primeiro-ministro, no seu discurso, fala em alívio fiscal total de 1,5 milhões face a 2023. Ora, se o alívio fiscal é face a 2023, tinha de incluir os 1,3 milhões decididos pelo Governo PS. Se se tratasse de somar 1,5 ao valor anterior, o país já não teria excedente. Voltaria a ter défice. E isso não podia suceder. Mas, se o Governo não mentiu, também é verdade que criou ambiguidade e não corrigiu a ambiguidade”. A polémica com Passos Coelho e o ataque a Israel pelo Irão foram outros temas em destaque.  See omnystudio.com/listener for privacy information.
4/14/202435 minutes, 32 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: "É inaceitável que António Costa ainda não tenha sido ouvido; este processo pode impedi-lo de ir para a Europa"

“É fundamental passar o Orçamento para a estabilidade do país", garante Luís Marques Mendes negando a possibilidade de se governar em duodécimos. Para isso, pede abertura ao novo Governo e um orçamento pouco provocativo. Sugere a Luís Montenegro deixar cair a descida do IRC, promessa eleitoral, do Orçamento e avançar com esse plano como lei própria. Ao Partido Socialista, pede "viabilizações",  pois apesar de "a liderança da oposição ser do PS", esta deve ser "ao Governo e não ao país”. Em análise está ainda o futuro de Costa que, propões o comentador, pode não passar pela Europa mas pelo comentário político televisivo. Ouça Luís Marques Mendes em podcast, programa emitido na SIC Notícias a 7 de abril. See omnystudio.com/listener for privacy information.
4/7/202436 minutes, 36 seconds
Episode Artwork

"Há uma ilusão em Portugal de que há dinheiro para tudo por causa do excedente. Não há."

No seu espaço de opinião na SIC, Luís Marques Mendes analisa os ministros e ministras do Governo liderado por Luís Montenegro e acredita que "surpreendeu pela qualidade". "O Governo ou cria uma boa impressão nos primeiros três meses ou corre o risco de cair em novembro com o orçamento", defende. O comentador saúda a forma com o bloco central resolveu o impasse na eleição de Aguiar-Branco como novo Presidente da Assembleia da República e critica o Chega pela degradação do funcionamento do parlamento. Alerta ainda para a perceção errada que se está a criar à volta do excedente orçamental. O comentário foi emitido a 31 de março na SIC e SIC Notícias.See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/31/202437 minutes, 48 seconds
Episode Artwork

“Governar por decreto não faz nenhum sentido”

Luís Marques Mendes começa por tecer algumas palavras sobre a saída de cena de Augusto Santos Silva que “sai pela porta pequena e por culpa própria“, na sua opinião. As eleições europeias foram outro dos temas e Marques Mendes não descarta a hipótese do Chega chegar ao segundo ou mesmo ao primeiro lugar. São eleições de grande abstenção e o partido está muito mobilizado, afirma o comentador. Quanto ao novo governo, Marques Mendes enumera os vários desafios que o executivo irá enfrentar e desmente a questão da ”governação por decreto“ para evitar a Assembleia, garantido que isso não faz sentido: “Um governo toma decisões por decreto quando a constituição lhe permite”, esclarece. O comentário foi exibido no Jornal da Noite da SIC.See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/24/202436 minutes, 22 seconds
Episode Artwork

“Augusto Santos Silva andou a provocar o Chega na Assembleia da República; agora há hipótese de não ser eleito”

No seu espaço de opinião na SIC e em podcast, Luís Marques Mendes faz o rescaldo das eleições legislativas e prognostica a futura composição de um Governo liderado por Luís Montenegro. "Ainda está em aberto se será um governo da AD ou um governo da AD e da IL. É muito possível que as duas formações façam um acordo global, que inclua governo e eleições europeias. Se tal acontecer, a IL deverá ter dois ministros e o CDS um. Os demais, serão do PSD. Se a IL não entrar no governo, haverá um ministro do CDS e os demais indicados pelo PSD", defende o comentador no seu comentário emitido a 17 de março na SIC e SIC Notícias.See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/17/202436 minutes, 41 seconds
Episode Artwork

Especial Eleições (V): “Luís Montenegro fez um ótimo discurso, com sentido de responsabilidade, compromisso e diálogo”

Quinto e último comentário de Luís Marques Mendes aos resultados destas eleições e após os discursos dos candidatos: “A AD teve uma vitória curta, mas não deixa de ser uma vitória. Tem de ultrapassar a fragilidade, constituindo um bom governo e com capacidade de acção. Pedro Nuno Santos não é prejudicado com esta derrota. Para os seus objetivos, acho que sai bem, consolida-se na liderança e perde por pouco. É o candidato do PS às próximas eleições, sejam elas quando forem". See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/11/20244 minutes, 25 seconds
Episode Artwork

Especial Eleições (IV): “Saio desta noite profundamente preocupado e a vaticinar que vamos ter novas eleições legislativas em janeiro ou fevereiro do próximo ano”

Quarto comentário de Luís Marques Mendes aos resultados das eleições que se vão sabendo ao longo da noite eleitoral. “Perante este resultado a AD deveria fazer um entendimento com o Chega? Se Montenegro disse que ‘não é não’ não pode agora dizer o contrário, viria aí uma crise de credibilidade”. E acrescenta: “Nunca tivemos uma noite eleitoral tão instável como esta, é um ambiente terrível e saio desta noite profundamente preocupado e a vaticinar que vamos ter novas eleições legislativas em janeiro ou fevereiro do próximo ano”.See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/10/20245 minutes, 38 seconds
Episode Artwork

Especial Eleições (III): “O Chega teve hoje uma vitória histórica, goste-se ou não”

Terceiro comentário de Luís Marques Mendes aos resultados das eleições que se vão sabendo ao longo da noite eleitoral. “O Chega teve hoje uma vitória histórica, goste-se ou não. E, à esquerda, o resultado do Livre é uma boa surpresa”.See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/10/20244 minutes, 53 seconds
Episode Artwork

Especial Eleições (II): “Um governo minoritário pode cair ao fim de 6 meses”

Segundo comentário de Luís Marques Mendes aos resultados das eleições que se vão sabendo ao longo da noite eleitoral. "Um governo minoritário é um problema para o governo e para a oposição. O primeiro-ministro tem de ter um governo muito competente e um grande espírito de iniciativa, até chegar ao orçamento".See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/10/20244 minutes, 20 seconds
Episode Artwork

Especial Eleições: "Que governo vamos ter? Claramente um governo minoritário, nem à direita nem à esquerda me parece viável outra solução”

Depois das primeiras projeções à boca das urnas, às 20h de 10 de março, Luís Marques Mendes comenta os resultados que começam a chegar. Para o comentador da SIC, é já claro que Portugal vai ter um governo minoritário, seja de direita ou de esquerda: "Acho que o governo vai ser minoritário, mas viabilizado na Assembleia da República. A grande dúvida é seis meses depois como é que passa o primeiro Orçamento. Não é uma anormalidade da nossa democracia, este vai ser um governo parecido com o governo minoritário de Cavaco Silva, em 1985, que durou um ano e meio".See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/10/20243 minutes, 36 seconds
Episode Artwork

“Se isto fosse uma eleição sem o Chega, a AD ganhava tranquilamente estas eleições porque há uma vontade de mudança”

A uma semana da noite eleitoral que vai decidir o futuro do país, Luís Marques Mendes faz uma retrospectiva aos últimos dias de campanha. Com o foco voltado para os dois maiores concorrentes destas eleições, o comentador desvaloriza as polémicas relacionadas com a AD, como aquelas que envolveram Passos Coelho e as declarações sobre imigração e segurança ou Paulo Frazão e o aborto, e elogia a inteligência de Pedro Nuno Santos ao apostar na estratégia de bipolarização do "nós de esquerda" ou "eles de direita", para "garantir o voto útil, sem melindrar os partidos de esquerda". Ao olhar para os vários altos e baixos, não só da semana intensa de campanha, mas de tudo o que aconteceu desde a demissão de António Costa, repara nas diferenças das personagens que marcam o atual jogo político e garante: "ainda está tudo em aberto". Para ouvir em podcast o programa de Luís Marques Mendes emitido a 3 de março. See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/3/202435 minutes, 47 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “A AD para ganhar eleições precisa muito de voto útil e para ter voto útil tem de haver clima de tensão e dramatização”

Arrancou este domingo (25 de fevereiro) a campanha eleitoral. A duas semanas dos resultados finais que ditarão quem será o próximo primeiro-ministro, Luís Marques Mendes faz um balanço da semana, trazendo novamente à tona o debate que colocou à prova Pedro Nuno Santos e Luís Montenegro. Um confronto impróprio para os indecisos e que não primou pela qualidade. “Globalmente, acho que a matéria de conteúdos foi abaixo do que se espera de dois candidatos a primeiro-ministro”.  O comentador criticou ainda as várias posições contraditórias que Pedro Nuno Santos adotou ao longo da semana quanto à viabilização de um governo minoritário de Montenegro e as implicações diretas que isso causou à sua imagem enquanto candidato, bem como a estratégia de Montenegro em não revelar a posição da AD relativamente à governabilidade em caso de derrota para o PS. Oiça aqui o programa emitido na SIC no dia 25 de fevereiro. See omnystudio.com/listener for privacy information.
2/25/202432 minutes, 46 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “Sobre o debate entre AD e PS, diz-se que será decisivo. Não me parece”

Esta segunda-feira enfrentam-se, pelas ideias para o país, os dois principais intervenientes políticos do panorama nacional. Na opinião de Marques Mendes, e por se estar ainda longe das eleições, “decisiva mesmo será a campanha eleitoral”. Espera um debate equilibrado por várias ordens de razão: “porque as propostas programáticas de um e de outro são sobejamente conhecidas e amplamente discutidas. Ninguém vai tirar um novo "coelho da cartola". Porque Pedro Nuno e Montenegro têm objetivos diferentes. Porque cada um fará, direta ou indiretamente, o apelo ao voto útil.See omnystudio.com/listener for privacy information.
2/18/202431 minutes, 56 seconds
Episode Artwork

“A mudança de atitude de Pedro Nuno Santos mostra alguma preocupação no PS”

Na emissão semanal da sua opinião em podcast, Luís Marques Mendes analisa a primeira semana dos debates televisivos entre os líderes dos partidos que concorrem às eleições legislativas, e como estes terão sido afetados pelo resultados da ida às urnas nos Açores. "A dinâmica da campanha mudou. O PSD mudou de atitude. O PS mudou de discurso, atitude e estratégia", alega o comentador. Ao longo da meia hora deste comentário deste domingo, emitido na SIC, o antigo presidente do PSD deixa as suas notas qualitativas aos debates da última semana, com apontamentos sobre o desempenho das diferentes lideranças.See omnystudio.com/listener for privacy information.
2/11/202430 minutes, 4 seconds
Episode Artwork

"Se as projeções sobre as eleições nos Açores se verificarem, mostra-se que a AD não precisa do Chega e Montenegro ganha élan político e psicológico"

Em noite de eleições nos Açores, já são feitas projeções sobre os resultados. E estes revelam-se favorecedores da aliança partidária da AD, resta saber se conquistam ou não a maioria absoluta. Luís Marques Mendes avalia as projeções e garante que se se revelarem corretas "mostra-se que a AD não precisa do Chega e Montenegro ganha élan político e psicológico". O comentador não quer fazer leituras sobre os efeitos nacionais dos resultados das ilhas, mas admite que a estratégia de Pedro Nuno Santos de conquistar votos ao centro, associando o PSD ao Chega, necessária tendo em conta principalmente as mais recentes sondagens que revelam uma grande perda de lugar à esquerda, pode sair furada. Quanto aos números dessa mesma sondagem que mostram um crescimento significativo do partido de André Ventura, teme que o país "fique ingovernável" e aconselha Montenegro a apelar ao voto útil - "uma tarefa exigente", nas palavras do comentador. Há ainda tempo para falar sobre as notícias que dão conta da descida da dívida pública e, nesse sentido, para tecer um elogio ao legado de António Costa e feitos do Medina. Ouça o programa em podcast, emitido a 4 de fevereiro.  See omnystudio.com/listener for privacy information.
2/4/202435 minutes, 19 seconds
Episode Artwork

“Miguel Albuquerque tomou a decisão certa, mas saiu tarde, empurrado pelo PAN“

A crise chegou à Madeira e fez cair o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque. “Faça-se investigação, ninguém está acima da lei”, diz Marques Mendes, mas critica o aparato enorme e, mais grave que isso, a fuga de informação, já que “houve jornalistas que souberam destas buscas na véspera”. O comentador aplaude a demissão de Albuquerque embora acredite que saiu tarde e “empurrado pelo PAN”. Os dois maiores partidos vêem-se então envoltos em investigações de corrupção e isso irá condicionar a campanha eleitoral. Vão ser umas legislativas “estranhíssimas”. A justiça substituiu a política? O juiz Ivo Rosa foi “arrasado” esta semana pelo tribunal da relação, facto que leva Marques Mendes a comentar que este juiz é “um caso perdido”. O comentário de Marques Mendes foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 28 de janeiro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/28/202434 minutes, 53 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: "Pedro Nuno Santos tem uma sombra que o acompanha, que é a sua passagem pelo Governo. É um pesadelo"

Luís Marques Mendes não crê que a TAP vá tirar muito mais votos a Pedro Nuno Santos: “Acho que já perdeu o que tinha a perder”. No entanto, o comentador considera que o tema é uma sombra que vai pairar sobre Pedro Nuno Santos: "Viu-se esta semana, com questões sobre a TAP, se tinha ou não tinha incompatibilidades, se o contrato estava ou não estava bem feito, se Pedro Nuno Santos viu ou não viu". Marques Mendes vê como positiva a posição do líder do PS sobre ter como prioridade o crescimento económico, uma posição que até aqui não era a do Governo, mas aponta como negativa a dificuldade que o candidato a primeiro-ministro tem em comprometer-se com uma baixa de impostos. Oiça o podcastSee omnystudio.com/listener for privacy information.
1/21/202434 minutes, 11 seconds
Episode Artwork

“O Chega pode ter um resultado histórico. A AD tem motivos de preocupação”

"Não chega fazer diagnóstico, a AD tem de apresentar ideias", considera Luís Marques Mendes no seu comentário semanal em podcast. "Analisando distrito a distrito, nota-se que o PSD é o partido mais afetado com o crescimento do Chega. Se o Chega tiver um resultado [perto dos] 15%, ou mais, a AD não ganha as eleições. Nunca Luís Montenegro chegará a primeiro-ministro", avisa Marques Mendes. O advogado defende que "é preciso surpreender com um pensamento alternativo e com propostas alternativas, um projeto transformador, e não há muito tempo para o apresentar". E traça a meta: "a Convenção do próximo domingo é o limite para o fazer com eficácia". Este comentário é de 14 de janeiro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/15/202434 minutes, 25 seconds
Episode Artwork

“Pedro Nuno Santos deixou na governação uma imagem de impreparação e até de imaturidade”

O congresso do PS deste fim de semana em destaque na análise semanal de Luís Marques Mendes, em podcast. Ainda que admita que o congresso tenha corrido bem a Pedro Nuno Santos, o comentador mantém que o ex-ministro continua a ter má uma imagem governativa. E justifica: "Foi o conflito com o primeiro-ministro sobre o novo aeroporto em que foi desautorizado e a seguir se auto humilhou para se manter no governo. O caso grave de Alexandra Reis, onde até teve de se demitir. E as polémicas em torno da TAP, incluindo os 3 mil milhões de euros injetados na companhia." O advogado deixa também elogios à nova Aliança Democrática, alerta para o facto de isso "não lhes garantir a vitória". "Portugal precisa de uma campanha de propostas pela positiva e não apenas de uma campanha pela negativa. Doutra forma, não se mobilizam os eleitores e até se fomenta a abstenção", considera neste comentário emitido na SIC a 07 de janeiro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/7/202436 minutes, 39 seconds
Episode Artwork

Balanço de um dos anos mais polémicos da nossa democracia

Luís Marques Mendes traça os pontos positivos e negativos do ano de 2023 com especial foco na crise política, que considera o acontecimento do ano. António Costa é a figura nacional do ano, sobretudo porque teve o mérito de alcançar maioria absoluta e de a destruir um ano depois. O ano de 2024 começa com um aumento de preços, com o fim do IVA zero e com o agravamento do problema da habitação e do desemprego, que está a aumentar há cinco meses consecutivos. O caso das gémeas e a nova AD foram outros dos temas em análise no programa exibido a 23 de dezembro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
12/24/202322 minutes, 44 seconds
Episode Artwork

“Pedro Nuno Santos tem carisma e teve uma grande vitória. Se ganhar as eleições em 10 de março, é um herói”

No seu habitual espaço de opinião na SIC, Luís Marques Mendes analisa a vitória de Pedro Nuno Santos nas eleições do PS e antecipa o confronto nas ideias, nas propostas e na forma de fazer política com Luís Montenegro nas legislativas de março. O comentador considera que "esta eleição vai ter resultado incerto até ao fim, pode ganhar o PS ou ganhar o PSD, não são favas contadas para ninguém". A análise de Marques Mendes teve moderação de Clara de Sousa no Jornal da Noite de 17 de dezembro na SIC.See omnystudio.com/listener for privacy information.
12/17/202335 minutes, 42 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “A degradação da escola é bom que passe a ser uma prioridade da agenda política”

O caso das gémeas e o relatório sobre a localização do novo aeroporto de Lisboa foram temas que marcaram a semana. Que futuro para António Costa e, ainda, a mudança de posição do ministro da Educação em relação à devolução do tempo congelado dos professores, em análise por Marques Mendes. Na mesma semana em que se ficou a saber que o desempenho dos alunos portugueses de 15 anos a Matemática caiu a pique em 2022, com uma queda de 20 pontos nos testes PISA (Programme for International Student Assessment), que constituem a maior avaliação internacional em Educação. Pandemia não é a única causa.  See omnystudio.com/listener for privacy information.
12/10/202335 minutes, 32 seconds
Episode Artwork

“António Costa assassinou a ideia de maioria absoluta”

Marques Mendes analisa em podcast a despedida de António Costa, depois de ver o seu último Orçamento aprovado, e cenariza o que poderá acontecer após as eleições legislativas. O comentador considera que "ganhe quem ganhar" em março, será difícil Portugal não ter "um governo precário, com alguma instabilidade, e provavelmente a não conseguir cumprir uma legislatura inteira". Portugal correrá assim "o risco sério de voltar ao tempo antes da primeira maioria absoluta de Cavaco Silva, em que os governos eram de curta duração". A opinião de Luís Marques Mendes foi emitido na SIC a 03 de dezembro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
12/3/202334 minutes, 7 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “Era bom que António Costa exigisse que Escária desse explicações”

Esta semana, Luís Marques Mendes começa por aquelas que considera serem as “questões centrais”, como o aumento do preço do cabaz alimentar. Sobre a crise política, o comentador intui que António Costa está arrependido de se ter demitido. “Foi uma decisão precipitada. Anda furioso, de cabeça perdida”. Marques Mendes considera que António Costa deveria obrigar Vítor Escária a fazer declarações: “De onde vem o dinheiro, porque não foi declarado ao fisco, porque não foi depositado num banco, porque estava escondido em São Bento?”. Oiça o podcastSee omnystudio.com/listener for privacy information.
11/26/202335 minutes, 30 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “Espero que no futuro haja mais cuidado na escolha do Procurador Geral da República. Esta última escolha foi um desastre”

“António Costa estava muito mal rodeado”, garante o comentador Luís Marques Mendes em mais um comentário aos acontecimentos políticos que estão a mudar o país. Esta semana, passa em revista as consequências nas metas do Governo e na aplicação do Plano de Recuperação e Resiliência com a  chamada de eleições antecipadas, por parte do Presidente da República, para dia 10 de março. Face à crise política, elabora duras críticas ao Ministério Público, em particular à liderança da Procuradora Geral da República, Lucília Gago. “Esta senhora é muito competente, mas do ponto de vista da liderança é inexistente”, afirma. Há ainda tempo para comentar as mais recentes declarações de Pedro Nuno Santos a José Luís Carneiro; “estalou o verniz, são declarações violentas”. Para ouvir em podcast, o comentário político de Luís Marques Mendes emitido na SIC a 19 de novembro. See omnystudio.com/listener for privacy information.
11/19/202336 minutes, 43 seconds
Episode Artwork

“O discurso de Costa no sábado foi patético do ponto de vista político”

Marques Mendes considera que o discurso de demissão do primeiro-ministro na terça-feira foi digno, embora considere que António Costa não tenha tido alternativa senão demitir-se. Já sobre o segundo e inesperado discurso de sábado, o comentador afirma mesmo que “foi um desastre” e “patético do ponto de vista político”. O que está em causa nesta investigação não é a bondade dos investimentos, que são bons para o país, é a legalidade dos procedimentos. Há criminalidades a acontecer próximo do primeiro-ministro e António Costa não deu uma explicação, “fugiu a essa questão”. Marques Mendes acrescenta ainda que o propósito do discurso de sábado foi “condicionar a justiça”. O programa foi exibido a 12 de novembro na SIC.See omnystudio.com/listener for privacy information.
11/12/202333 minutes, 45 seconds
Episode Artwork

Eleições no início de 2024: “Montenegro é o candidato a primeiro-ministro pelo PSD e Pedro Nuno Santos é claramente a pessoa com melhores condições para ser futuro líder do PS”

Um comentário especial de Luís Marques Mendes num dia de crise política inesperada. O comentador da SIC considera que António Costa esteve bem na declaração de demissão que fez ao país e “sai com dignidade e com uma declaração muito correta, muito bem feita”. O primeiro-ministro "é bastante imprudente na escolha dos seus colaboradores. Escolher para braço-direito alguém que foi profundamente ligado a José Sócrates é politicamente uma imprudência e o primeiro-ministro pode estar a pagar essas imprudências", afirma Luís Marques Mendes. Marques Mendes acredita que as eleições serão, apenas, no próximo ano, “no fim de fevereiro ou início de março” e que os nomes candidatos a primeiro-ministro são Luís Montenegro e Pedro Nuno Santos.See omnystudio.com/listener for privacy information.
11/7/202318 minutes, 56 seconds
Episode Artwork

Sobre o SNS: "Era muito importante Governo e sindicatos fazerem um esforço para se entenderem"

"Se os médicos não forem devidamente remunerados, ou saem para o estrangeiro ou saem para o privado", diz Luís Marques Mendes. Esta semana, o comentador deixa um apelo relativamente às negociações com os médicos: “Era muito importante Governo e sindicatos fazerem um esforço para se entenderem. Tem de haver cedências de parte a parte, em nome de um bem maior, que é o SNS. Pode neste momento não se conseguir o ideal, mas haverá negociações depois”. Luís Marques Mendes considera que, por razões de curto e médio prazo, “é preciso dar um sinal de ultrapassagem desta crise. Dum lado e do outro tem de haver aproximações. A política é a arte do possível”.See omnystudio.com/listener for privacy information.
11/5/202337 minutes, 2 seconds
Episode Artwork

“Nada justifica esta campanha completamente exagerada e desproporcionada de Israel contra Guterres”

"Arrogância" e "fundamentalismo", considera o comentador Luís Marques Mendes, na SIC e em podcast, a propósito das reações de Israel ao discurso do Secretário-Geral das Nações Unidas. "Lendo o discurso na íntegra, vê-se muito bem que António Guterres não só não legitimou o Hamas como condenou veementemente a sua ação", considera o advogado, ainda que acredite que "se voltasse atrás, António Guterres repetiria tudo, mas retiraria esta frase." Luís Marques Mendes defende que a atitude do Governo israelita é "inaceitável" e que, nos anos de governação de Netanyahu, tem havido um padrão de  uma elite que se considera "acima de tudo e até do direito internacional." Este comentário foi emitido a 29 de outubro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
10/29/202333 minutes, 21 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “Médicos são os únicos - obrigados por lei - a fazerem horas extraordinárias: 150, pelo menos”

O conflito no Médio Oriente e o impacto que pode vir a ter em Portugal, a venda da Tap, os sem-abrigo, a polémica do aumento do IUC e ainda a questão de falta de médicos em Portugal marcam o comentário de Luís Marques Mendes no seu habitual espaço no Jornal da Noite da SIC. Adianta que “é o próprio Governo e o Estado que reconhecem a crise de médicos em Portugal quando vão contratar ao estrangeiro”. O número de licenciados em medicina tem vindo a aumentar, ainda assim insuficientes para suprir as necessidades em Portugal.          See omnystudio.com/listener for privacy information.
10/22/202335 minutes, 56 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “António Costa Silva é um desaparecido neste Orçamento, completamente ausente, e isto é mau”

No seu habitual espaço de comentário no Jornal da Noite da SIC, o comentador analisa o Orçamento do Estado para 2024 e fala também sobre a guerra entre Israel e o Hamas. Sobre este tema afirma que a "invasão de Gaza vai ser dura e violenta" e traça três cenários possíveis no futuro sobre quem irá gerir Gaza se o Hamas for liquidado. Sobre o OE, diz que tem coisas boas, tem coisas más, e tem um truque fiscal pouco recomendável. Marques Mendes avalia ainda a prestação dos ministros e afirma: “Neste Orçamento há dois ministros vencedores, um vencido e quatro que ficam sob especial observação”. Oiça aqui o comentário emitido a 15 de outubro na SIC.See omnystudio.com/listener for privacy information.
10/15/202334 minutes, 23 seconds
Episode Artwork

Luís Marque Mendes sobre o Orçamento de Estado: “É prudente, mas não tem ambição”

Financeiramente prudente, fiscalmente insuficiente, economicamente sem ambição, é assim que Luís Marques Mendes avalia o que até agora se sabe do Orçamento de Estado deste ano, a ser entregue esta terça-feira. O comentador valoriza o crescimento do PIB e a respectiva dívida abaixo dos 100% do mesmo valor, garante que os números nos dão credibilidade a nível internacional, mas ao não falar de crescimento significativo, numa altura em que existem vários fundos para aplicar, mostra-se pouco ambicioso. Em análise está também a situação de Israel ou, nas palavras do comentador, “um trauma brutal histórico” que iniciou “uma nova guerra”. Ouça em podcast o programa emitido na SIC a 8 de outubro. See omnystudio.com/listener for privacy information.
10/8/202336 minutes, 37 seconds
Episode Artwork

“Montenegro, resolvido o dossier do Chega, tem melhores condições para conquistar eleitores”

As palavras do líder do PSD Luís Montenegro a rejeitar qualquer apoio com o Chega tecem elogios por parte de Marques Mendes. Nas eleições na Madeira, “uma caixinha de surpresas”, a escolha do PAN em vez da IL para coligação é inesperada mas talvez seja a solução “mais fácil, barata e rápida”. Será que tem estabilidade para quatro anos? O aumento das pensões e a crise na habitação foram outros temas abordados neste comentário exibido no Jornal da Noite da SIC a 1 de outubro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
10/1/202324 minutes, 4 seconds
Episode Artwork

"Eleições na Madeira são um verdadeiro tsunami. O grande derrotado é o PS. Não é uma derrota, é um descalabro"

Estes são os dois grande derrotados das eleições na Madeira para Luís Marques Mendes: por um lado, o Partido Socialista, cujo líder regional, Sérgio Gonçalves, considera o comentador, deveria demitir-se já esta noite. “Onde é que já se viu? Em quatro anos perder metade do eleitorado. É um autêntico tsunami”. Por outro lado, o segundo grande derrotado, o Chega, cujo objetivo era tirar a maioria absoluta à coligação PSD/CDS-PP e falhou. “André Ventura foi o líder nacional que mais se empenhou nestas eleições. Até faltou às Jornadas Mundiais para estar na Madeira". O grande vencedor da noite, considera ainda Marques Mendes, é Miguel Albuquerque. "O seu Governo esteve bem durante a pandemia, ainda melhor depois, com grandes resultados a nível económico e social. Quando há resultados, normalmente ganham-se eleições". Oiça a análise em podcastSee omnystudio.com/listener for privacy information.
9/24/202334 minutes, 11 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “Andamos sempre com as voltas trocadas. Hoje há mais qualificados mas Portugal não é atrativo”

O destaque da inflação e o crédito à habitação, o novo livro de Cavaco Silva e a moção de censura do CHEGA, e ainda o estado da Educação e o início do novo ano lectivo. Os novos dados da OCDE que foram conhecidos esta semana são dúbios. Uns são positivos, outros nem por isso. Ouça a opinião de Marques Mendes em mais um podcast.   See omnystudio.com/listener for privacy information.
9/18/202334 minutes, 38 seconds
Episode Artwork

Entre Belém e São Bento, "não é saudável para o país um clima permanente de tensão”

“O país já tem tantos problemas económicos, sociais, na habitação, saúde, educação e nos impostos, dispensa bem mais um problema de natureza institucional”, avalia assim Luís Marques Mendes a situação entre Belém e São Bento, após o silêncio do primeiro-ministro para com o Presidente da República no Conselho de Estado ter feito escalar as tensões que se arrastam entre ambas as figuras do Estado desde o caso de Galamba. O comentador olha ainda para o início, a meio gás, do ano letivo, com falta de professores e de condições para os alunos. Lamenta a falta de planeamento na educação, mas também, os atrasos na aplicação do Plano de Recuperação e Resiliência - "a bazuca das bazucas". Este programa foi emitido na SIC a 10 de setembro. Ouça em podcast a opinião de Luís Marques Mendes.See omnystudio.com/listener for privacy information.
9/10/202332 minutes, 47 seconds
Episode Artwork

“Se o PS perder as eleições europeias pode haver uma dissolução da AR? Não parece provável nem desejável”

O ano político que agora começa apresenta bastantes desafios ao executivo de António Costa: O aumento do custo de vida, nomeadamente os juros no crédito a habitação, mas também outros assuntos pendentes como a questão dos professores e a reforma do SNS que, estranhamente, foi apresentada pela direcção executiva do SNS e não pelo Governo. “Uma boa reforma no papel, mas porque é que o Governo não deu a cara?”, pergunta o comentador. Sobre as eleições na Madeira, Marques Mendes avisa que Se o PSD não tiver maioria na coligação PSD-CDS passa a ter o pesadelo do Chega. Já nas eleições europeias, uma derrota do PS traria mais problemas a Luís Montenegro que a António Costa. O comentário de Marques Mendes foi exibido no Jornal da Noite a 3 de setembro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
9/3/202332 minutes, 50 seconds
Episode Artwork

“Se um dia achar que, com uma candidatura à Presidência da República, posso ter alguma utilidade para o país, tomarei essa decisão”

"Se eu vir que tem alguma utilidade uma candidatura minha, e que tenho o mínimo de condições para o concretizar, sou franco: tomarei essa decisão". Foi no seu habitual comentário semanal que Luís Marques Mendes admitiu candidatar-se à Presidência da República. Questionado sobre Clara de Sousa sobre se o regresso do comentador e ex-líder do PSD à Festa do Pontal, que marca a rentrée política do partido, significaria um futuro apoio de Luís Montenegro a uma candidatura sua a presidente da República, foi perentório: "Nunca na minha vida falei com Luís Montenegro sobre eleições presidenciais, não há nada a falar, não há qualquer acordo". O comentário de Luís Marques Mendes foi emitido na SIC a 27 de agosto.See omnystudio.com/listener for privacy information.
8/27/202335 minutes, 5 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: "Todos dizem que o sul de Espanha está mais barato que o Algarve"

Dentro do plano da subjetividade, quanto ao fluxo turístico de turistas que por esta altura procuram o sul de Portugal para fazer férias, há algo que é inequívoco: "Temos uma crise social que retira poder de compra aos portugueses face aos turistas estrangeiros e o Alvarve está muito caro". A AHETA, Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve, avança com uma redução na ordem dos 7% de portugueses que deixaram, este ano, de frequentar as praias e as unidades hoteleiras algarvias. See omnystudio.com/listener for privacy information.
8/14/202332 minutes, 40 seconds
Episode Artwork

“Esta Jornada Mundial da Juventude vai ficar na história”

“Vai ficar na história”, garante Luís Marques Mendes. Esta Jornada Mundial da Juventude, que foi a primeira depois da pandemia e a primeira depois de uma “polémica desgastante” para a Igreja dos abusos sexuais, foi para o comentador um sucesso a todos os níveis. Para o país economicamente e socialmente, para os crentes e não crentes, para os jovens e para a Igreja Católica que, segundo o comentador, “deu uma prova da vontade de reconciliação consigo própria e com a sociedade”. E, na semana em que tanto se fala de juventude, Luís Marques Mendes decide também trazer para o espaço habitual de comentários os dados que são o retrato dessa faixa etária em Portugal. Dificuldade em sair da casa dos pais, grandes qualificações, baixos salários, emigração. “Temos de fazer um forte investimento em duas coisas. No baixar dos impostos e num crescimento económico mais forte”, explica. Ouça o comentário em podcast, emitido na SIC a 6 de agosto. See omnystudio.com/listener for privacy information.
8/6/202331 minutes, 10 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “Nestas JMJ participam todos os países do mundo, com exceção das Maldivas”

“Um recorde absoluto”. Assim o classifica, Luís Marques Mendes. Nunca antes haviam participado tantos países nas Jornadas Mundiais da Juventude. Locais “com pouquíssima implantação da igreja católica”, como o Butão, Mongólia ou Mauritânia, estão presentes nesta jornada. Espanha, França, Itália, EUA e Portugal formam o top 5 no que toca a representação em número de peregrinos. A lusofonia conta com um número de mais de 8 mil pessoas, a maior parte oriundos do Brasil, mas também Cabo Verde se encontra nesta lista. Quanto ao clero, serão mais de 9 mil padres, 766 bispos e 30 cardeais. Ainda, mais de 22 mil voluntários, 600 eventos e 2500 artistas. Quanto ao impacto económico, um estudo referido pelo comentador, aponta para um intervalo de valores entre os 400 e os 600 milhões de euros de riqueza adicional.  See omnystudio.com/listener for privacy information.
7/31/202332 minutes, 36 seconds
Episode Artwork

“O Estado está bem porque está cheio de dinheiro, está a cobrar impostos a mais”

Na componente macroeconómica, Portugal está muito bem. O país tem a maior carga fiscal de sempre, a maior receita fiscal e os maiores fundos da UE de sempre. Só que a nação não está tão bem quanto o Estado. “O Estado está a cobrar impostos a mais”, reflete Marques Mendes. Os números que o Governo apresenta são bons mas isso não se reflete na qualidade de vida: a subida dos juros, a falta de casas, o aumento do custo de vida e as listas de espera intermináveis no SNS apertam cada vez mais as famílias portuguesas. O Governo e o país têm todas as condições necessárias para fazer melhor: “Porque é que o país hoje cresce metade do que crescia?”, pergunta o comentador e enumera uma lista de desafios que faltam cumprir. Este e outros temas, incluíndo as eleições em Espanha, no programa exibido no Jornal da SIC a 23 de julho.See omnystudio.com/listener for privacy information.
7/23/202335 minutes, 24 seconds
Episode Artwork

Relatório da CPI à TAP: "É difícil dizer que é independente"

Luís Marques Mendes compara os factos com o que ficou registado no relatório da CPI à TAP, que considera não ser independente por ilibar por completo o Governo. “Isto é mau para a democracia, porque dá a ideia de que maioria absoluta é poder absoluto. O próprio Governo não ganha nada com isto. O país viu, os portugueses viram. Era mais inteligente ter espírito de abertura. Tentar esconder a responsabilidade é pior a emenda que o soneto". Oiça o comentário completo em podcast.See omnystudio.com/listener for privacy information.
7/16/202335 minutes, 9 seconds
Episode Artwork

“António Costa não deve desvalorizar matérias de corrupção. Foi assim, desvalorizando todos os sinais, que deixaram construir o monstro Sócrates. Estavam lá todos”

No seu espaço de opinião habitual na SIC, Luís Marques Mendes fala sobre o relatório preliminar da CPI à TAP e sobre a demissão do secretário de Estado da Defesa, Marco Capitão Ferreira. Uma saída do Governo, a 13ª em ano e meio, que não surpreende o ex-presidente do PSD. Ainda assim, critica a "displicência com que o primeiro-ministro fala de questões de corrupção", argumentando que é "um pouco assustador" António Costa não perceber que o fenómeno ocupa a mente e preocupa os portugueses. Nesta emissão de 09 de julho, Marques Mendes perspetiva ainda uma potencial disputa entre Luís Montenegro e Pedro Nuno Santos, "o líder do PS no parlamento", nas próximas legislativas.See omnystudio.com/listener for privacy information.
7/9/202331 minutes, 45 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “Lagarde assumiu um discurso punitivo. Faz lembrar a troika”

Lagarde visitou Portugal e não trouxe boas notícias à ponta da Europa - declarou que o BCE quer continuar a aumentar os juros e pede que os governos fechem a torneira às ajudas. Se este tom parece familiar, a Luís Marques Mendes lembra o discurso punitivo da troika. “Lagarde devia apostar na pedagogia”, aconselha e garante que só os populismos ganham com a postura assumida. Em análise está também a importância da aposta na integração de imigrantes e as previsões para as cabeças de lista nas europeias do próximo ano - Marta Temido e Rui Moreira. Ouça o programa emitido na SIC a 2 de julho em podcast.See omnystudio.com/listener for privacy information.
7/2/202334 minutes, 41 seconds
Episode Artwork

“Ir para a Europa seria o suicídio político de António Costa”

"Campanha de marketing", considera Marques Mendes no seu tradicional comentário de domingo na SIC sobre a hipótese de António Costa rumar a outros cargos na União Europeia. "Dá sempre jeito quando o primeiro-ministro está em perda de popularidade cá dentro, nada melhor do que mostrar que a Europa o deseja muito. E depois António Costa diz 'não vou', fica um bonito gesto para eleitor ver", ironiza o comentador. Nesta edição do seu comentário, emitido na SIC a 25 de junho, Luís Marques Mendes abordou ainda a auditoria à auditoria à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, no que diz respeito ao mandato do ex-Provedor, Edmundo Martinho, e as declarações do ministro João Galamba sobre a hipótese de ter o novo aeroporto em Santarém, criando "a suspeita de que o ministro intervém porque quer condicionar a decisão final".See omnystudio.com/listener for privacy information.
6/25/202332 minutes, 30 seconds
Episode Artwork

Remodelação? Neste momento ninguém quer ser ministro

No seu espaço semanal de comentário, Luís Marques Mendes defende que não irá haver nenhuma remodelação no governo de António Costa: “O primeiro-ministro acha que todos se devem manter em funções”. João Galamba é “irremodelável”, pois a sua saída daria ao Presidente da República a vitória negada por António Costa meses atrás. Talvez possa existir a criação de um novo cargo, de Vice-Primeiro-Ministro, mas é difícil encontrar alguém de prestígio que aceite ir para essa posição. A sondagem SIC/Expresso mereceu também destaque: Marques Mendes considera que o PSD tem falta de ambição e deve aproveitar as férias de verão para refletir. A CPI da TAP foi outro dos temas em análise no comentário exibido no Jornal da Noite da SIC a 18 de junho.See omny.fm/listener for privacy information.
6/18/202331 minutes, 11 seconds
Episode Artwork

Juros dos depósitos: “Banca recebe três vezes mais do BCE. É legal, mas é imoral”.

Luís Marques Mendes considera que “discursos triunfantes sobre os dados da economia podem ser ofensivos para milhares de pessoas” nesta fase de elevado grau de insatisfação dos portugueses com o país em geral. Portugal é o terceiro país da zona euro onde se paga menos pelos depósitos. “A banca tem grande liquidez, por isso não precisa de aumentar os juros dos depósitos”, explica o comentador, que considera o ato legal, mas imoral. “A banca paga em média 1% aos depositantes. Mas depois deposita esse dinheiro no Banco Central Europeu, que lhe paga 3%, ou seja, três vezes mais. É legal, mas não é moral, não é correto, não é justo”. Marques Mendes exalta as autoridades reguladoras a terem uma palavra firme: ”O Ministério das Finanças e o Banco de Portugal deveriam ter uma palavra firme de censura perante esta situação”. Oiça o podcast See omnystudio.com/listener for privacy information.
6/11/202332 minutes, 55 seconds
Episode Artwork

“No plano macro a economia está a crescer, as pessoas continuam sem poder de compra”

A semana fica marcada pela greve dos professores e pelas mudanças nas condições dos novos certificados de aforro, mas Luis Marques Mendes destaca os bons indicadores no plano macroeconómico. O INE acaba de divulgar um conjunto de dados relativos à economia portuguesa e espelham um crescimento do turismo em 13,8% em termos de dormidas, aumento de exportação de bens, mas um plano ligeiramente negativo no investimento. Na escala micro, o comentador revela que os cidadãos apenas sentirão mudanças na carteira “algures no próximo ano”. See omnystudio.com/listener for privacy information.
6/5/202331 minutes, 25 seconds
Episode Artwork

“Mariana Mortágua joga agora todo o prestígio e credibilidade que alcançou. Ou ganha ou perde”

No fim de semana que consagrou a nova liderança do Bloco de Esquerda, Luís Marques Mendes analisa os desafios que Mariana Mortágua enfrentará na sucessão de Catarina Martins à frente dos destinos do partido. "A dificuldade de fazer uma escolha importante: querer liderar um partido de protesto ou um partido com vocação e capacidade de governar", afirma o comentador. A propósito da Operação Tutti Frutti, Marques Mendes diz ser "lado mais negro do Bloco Central de Interesses" a hipótese de haver "contactos entre pessoas do PSD e do PS para acordarem candidatos autárquicos", e apela a que Luís Montenegro se distancie do caso, uma "oportunidade de fazer uma limpeza política indispensável" dentro do partido que lidera. Nesta emissão da opinião de Luís Marques Mendes, na SIC a 28 de maio, houve ainda oportunidade para regressar ao tema do novo aeroporto de Lisboa, ou "D. Sebastião".See omnystudio.com/listener for privacy information.
5/28/202332 minutes, 50 seconds
Episode Artwork

"Cavaco Silva não se limitou a arrasar o Governo, veio caucionar Luís Montenegro"

Marques Mendes considera que o discurso de Cavaco Silva é o tema da semana. Não tanto por ter arrasado o Governo, mas mais por ter endossado Luís Montenegro: "É a grande razão do incómodo do PS". O comentador diz que o momento escolhido pelo ex-presidente é ideal e enumera os motivos: "pancadaria dentro de um ministério, dois dias de lavagem de roupa suja na Assembleia da República, a sensação com que todos ficamos de que todos estão a mentir. Todos estão a faltar à verdade". O comentador é peremptório e diz que "estas pessoas não têm qualidade, nem nível, nem princípios para pertencerem a um Governo da República" e complementa: "Acho inevitável haver uma dissolução da Assembleia da República". Oiça o podcast.See omnystudio.com/listener for privacy information.
5/21/202331 minutes, 8 seconds
Episode Artwork

“Não se trata de saber matéria confidencial, trata-se de saber a verdade. As pessoas merecem saber a verdade”

Andamos perdidos a debater a "mercearia política", nas palavras de Luís Marques Mendes. "A política portuguesa está um pouco estranha" e, por isso, o comentador traz para a mesa de debate desta noite os números do INE. O que nos dizem? Há desqualificação, os salários não aumentam e os jovens formados continuam a fugir do país. Mas o caso entre o Governo e o SIS não é de todo mercearia política e Luís Marques Mendes não evita criticar o que se passa. “A principal responsável do Serviço de Informações devia sair, pelo seu pé, com total naturalidade”, deixa a nota. O comentador considera que o caso alterou significativamente o cenário da política nacional e que o Governo não tem margem para erro. Já o PSD  tentou uma aproximação à Iniciativa Liberal e afastou o Chega da equação. Será suficiente para conquistar aquilo que o comentador chama de "país real"? Mostra-se cético, "o PSD tem reagido às trapalhadas, as pessoas querem que aja". Ouça a opinião de Luís Marques Mendes em podcast. Este programa foi emitido na SIC a 14 de maio. See omnystudio.com/listener for privacy information.
5/14/202332 minutes, 48 seconds
Episode Artwork

“Este foi o maior erro político de António Costa como primeiro-ministro. Vai ter pela frente um inferno ainda maior, ficou mais isolado”

Para Luís Marques Mendes, esta era uma crise desnecessária que só agrava o problema da inflação, da perda do poder de compra, do crédito à habitação, entre outros. Para o comentador, era fácil evitar uma crise desta magnitude e não compreende a decisão de abrir uma guerra com Marcelo Rebelo de Sousa, que esteve sempre ao lado do Governo. “É preciso mais maturidade nesta governação”, remata. Marques Mendes considera ainda que João Galamba já não é um ministro, apesar de considerar que uma remodelação profunda não deverá acontecer. “Desta situação há consequências e desafios. Comecemos pelas consequências: primeiro, o Governo tem um Ministro a menos. João Galamba, na prática, já não é Ministro. É um cadáver político que ainda mexe. Segundo, uma remodelação profunda do Governo, como muitos pedem, passou a ser do domínio da ficção. Ninguém com prestígio e qualidade quer entrar num governo desgastado e com os dias contados.Terceiro, o Governo fica mais fragilizado. Não queria que se falasse de dissolução, porque o fragilizava. Agora, vai passar a falar-se ainda mais: dissolução quando? A seguir à CPI? Antes das europeias? Depois das europeias? É a ideia de um governo interino e a prazo.” O comentário de Marques Mendes foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 7 de maio.See omnystudio.com/listener for privacy information.
5/8/202331 minutes, 50 seconds
Episode Artwork

“Galamba não tem quaisquer condições para continuar no Governo. Costa pode já estar a preparar uma remodelação”

"É um ministro suspeito e sem autoridade", alega Luís Marques Mendes sobre João Galamba no seu comentário habitual deste domingo em podcast. Considerando que a mais recente crise política, desta vez com epicentro no Ministério das Infraestruturas e envolvendo um computador portátil, uma bicicleta e os serviços secretos portugueses, é "um caso gravíssimo", considera todo o episódio "bizarro, surreal, caricato", e que é necessária uma remodelação, por iniciativa de António Costa ou de Marcelo Rebelo de Sousa. "Um caso político traduzido em imaturidade, irresponsabilidade e mentiras”, pelo qual o ministro João Galamba é o "responsável político" até pelo "abuso de poder" que suscitou o recurso aos Serviços de Informação e Segurança. "Marcelo Rebelo de Sousa não pode deixar de intervir se o primeiro-ministro nada fizer. Obrigando o primeiro-ministro a pôr ordem na casa e a explicar-se ao país. Já há desordem a mais", apela o comentador nesta emissão de 30 de abril na SIC.See omnystudio.com/listener for privacy information.
4/30/202333 minutes, 23 seconds
Episode Artwork

Os tiros no pé da visita de Lula, IVA a descer e o aumento extraordinário das pensões

Com grande destaque para as polémicas da semana em torno da Tap e o aumento das pensões, Luís Marques Mendes passa ainda em análise a vinda de Lula da Silva a Portugal e a entrada em vigor do IVA zero em alguns produtos essenciais. Os erros cometidos por Portugal e Brasil que tiveram impacto na quase obrigatória “blindagem” do presidente brasileiro perante a comunicação social, o aumento extraordinário para os pensionistas que haviam perdido um enorme poder de compra e o cabaz alimentar da DECO que, ao fim de mais de um ano, começa a ter valores mais acessíveis devido à descida do IVA. Este programa foi emitido na SIC Notícias a 23 de abril.See omnystudio.com/listener for privacy information.
4/24/202331 minutes, 20 seconds
Episode Artwork

"Há uma possibilidade séria de eleições antecipadas no fim de 2024. A degradação da situação governativa é grande e tem tendência para se agravar"

Segundo Luís Marques Mendes, não se pode presumir que a legislatura vá até 2026: "acho que há uma possibilidade séria de eleições antecipadas entre o fim de 2024 e princípio de 2025. Primeiro, pelo aviso feito por Marcelo quando disse que uma maioria absoluta não é seguro de vida para uma legislatura. Segundo, pela degradação da situação política e governativa. Esta degradação já hoje é grande. E tem tendência para se agravar." O comentador da SIC sublinha ainda o corte do PSD com o Chega: "Durante meses critiquei o PSD por uma estratégia de ambiguidade em relação ao Chega. Agora, finalmente, Luís Montenegro agiu bem: "cortou" com o Chega, clarificando que não fará entendimentos com políticos "xenófobos, racistas, populistas, imaturos e irresponsáveis". A mensagem é suficientemente clara. É pena que o PSD tivesse demorado tanto tempo a clarificar a sua posição. Mas é bom que o tivesse feito. É bom para a democracia. A democracia agradece este sentido de responsabilidade." O comentário de Luís Marques Mendes fez parte do Jornal da Noite de 16 de abril na SIC, com a moderação de Clara de Sousa. See omnystudio.com/listener for privacy information.
4/17/202332 minutes, 16 seconds
Episode Artwork

TAP. Pedro Nuno Santos é "o grande culpado" e sai "fortemente afetado"

Para além da perda de poder de compra dos reformados e das fiscalizações nos supermercados, Luís Marques Mendes, no seu espaço habitual de comentário, insiste no assundo da TAP: "Imaturidades, mentiras, promiscuidades. É o grau zero da política. Mau demais para ser verdade". O comentador considera que Pedro Nuno Santos é "o grande culpado" e que "sai fortemente afetado". Oiça Luís Marques Mendes em podcastSee omnystudio.com/listener for privacy information.
4/9/202327 minutes, 24 seconds
Episode Artwork

“O Governo não tem obra. É fraquinho. São muitos anos de poder”

"Sem a confiança dos privados não há mais arrendamento", de acordo com a análise semanal de Luís Marques Mendes em podcast. "O pacote 'Mais Habitação' matou a confiança do setor privado", defende o comentador, e a medida mais polémica do programa para a habitação, a do arrendamento forçado, "retirou-lhe credibilidade". O Governo fica assim com "a fama de radical", mas Marques Mendes avisa que ainda vai a tempo de recuar. Nesta emissão de 02 de abril, o comentador escalpeliza ainda a medida do IVA zero, para tentar baixar os preços de vários produtos essenciais, e a mais recente sondagem ICS-ISCTE para a SIC e Expresso, que revelou a grande queda de popularidade do Governo e de António Costa.See omnystudio.com/listener for privacy information.
4/2/202329 minutes, 45 seconds
Episode Artwork

“Este pacote da habitação está morto. O governo vai recuar no Alojamento Local e no arrendamento forçado”

O resultado do défice de 0,4% do PIB merece elogios a Fernando Medina: “O ministro das finanças merece uma saudação”. As medidas de apoio sociais são também aplaudidas por Marques Mendes, embora o comentador admita que é um programa que chega tarde e incompleto, não contempla apoio a reformados e aos trabalhadores do privado. Quanto à lista de produtos abrangidos pelo IVA zERO, o comentador enumera os produtos que deverão constar da lista final. Quanto ao pacote Mais Habitação, o concelheiro de Estado considera que o programa, tal como apresentado, está morto. Depois das críticas de Cavaco Silva, de autarcas e de todos os partidos da oposição, Marcelo Rebelo de Sousa passou uma certidão de óbito à proposta. O comentário de Marques Mendes foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 26 de março.See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/26/202326 minutes, 34 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: "O Governo está em função há sete anos. Praticamente, não tem obra a apresentar"

Lá fora, a insatisfação dos franceses com o aumento do número de anos para a reforma e uma turbulência financeira internacional “que toca a todos”. Por cá, tensões entre São Bento e Belém, o caso Marquês prestes a ficar nas prateleiras e uma Marinha indisciplinada. No habitual espaço de comentário, Luís Marques Mendes volta a abordar os principais temas da semana e mostra-se mais positivo com a crise global do que com o governo nacional. Ouça em podcast o programa foi emitido na SIC a 19 de março.  See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/20/202332 minutes, 21 seconds
Episode Artwork

"O número de intervenções da Segurança Social nos lares, nos últimos três anos, é impressionante"

Luís Marques Mendes, no seu espaço habitual de comentário em formato podcast, analisa o caso da denúncia do lar na Lourinhã que acabou encerrado depois de uma reportagem da SIC e apela para que as pessoas denunciem situações destas: "É uma obrigação de todos nós, incluindo dos funcionários". Mendes pediu à Segurança Social os números das intervenções dos últimos três anos e diz que são "impressionantes". Oiça aqui o podcastSee omnystudio.com/listener for privacy information.
3/12/202335 minutes, 23 seconds
Episode Artwork

“O regresso de Passos Coelho pode deixar Luís Montenegro mais liberto e mais afirmativo”

No habitual espaço de comentário na SIC, Luís Marques Mendes regressa ao dossier polémico da TAP, referindo que não sabe se a privatização de 2015 foi "ilegal, lesivo para a TAP ou se o Governo de Passos Coelho tem qualquer responsabilidade. Instalada a suspeita, é preciso investigar tudo. Doa a quem doer", remata. Em cima da mesa dos temas da semana que passou, a "oportunidade perdida" da reação da Igreja portuguesa ao relatório ao relatório da Comissão Independente sobre os abusos sexuais de crianças. Na política partidária, destaque para a "confirmação implícita" deixada por Marta Temido sobre uma candidatura pelo PS à Câmara Municipal de Lisboa, e a contínua especulação sobre o futuro político do ex-primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho. Programa emitido a 05 de março na SIC Notícias.See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/6/202332 minutes, 31 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “A evolução do cabaz alimentar registou o maior aumento de sempre. O triplo da inflação global”

Sendo que a inflação tem vindo a diminuir, ainda que lentamente, “ninguém tem respostas”, nas palavras de Marques Mendes, para o não acompanhamento dos preços dos bens alimentares. Perante os últimos dados, desde o início da guerra, a evolução do cabaz alimentar registou o valor mais alto de sempre, correspondente a 24,5%. Há ainda um conjunto de produtos que têm tido aumentos circunstanciais de 60%, 70%, 80%. Esteve ainda em análise o relatório acerca dos abusos sexuais no seio da Igreja e as medidas para a habitação.See omnystudio.com/listener for privacy information.
2/20/202330 minutes, 55 seconds
Episode Artwork

“O PS começou atacar a sério o PSD, mudou de atitude”

A análise de Luís Marques Mendes em podcast sobre os sismos na Turquia e na Síria, os atrasos no PRR, e a nova estratégia do Governo. Para o comentador, "o Governo assustou-se com a queda nas sondagens e o risco de eleições antecipadas a seguir às Europeias". É por isso que "mudou de estratégia" para "tentar retomar a iniciativa política", sem ir "a reboque dos acontecimentos", acrescenta. Na opinião emitida a 12 de fevereiro na SIC, Luís Marques Mendes nota que "os socialistas passaram a atacar a sério o PSD", trazendo o caso da privatização da TAP em 2015, numa opção para "embaraçar Luís Montenegro".See omnystudio.com/listener for privacy information.
2/12/202331 minutes, 8 seconds
Episode Artwork

"Altar-palco vai ter uma redução significativa nos custos"

Luís Marques Mendes avança a informação de que o altar-palco vai ter uma redução significativa nos custos. O segundo altar-palco, que irá ficar situado no Parque Eduardo VII, vai mesmo ter uma redução no valor "para metade, em cerca de um milhão de euros", explica o comentador. Oiça aqui em podcastSee omnystudio.com/listener for privacy information.
2/5/202331 minutes, 18 seconds
Episode Artwork

“Há uma probabilidade séria de poder haver eleições antecipadas”

"É um cenário provável", mas que seria um "erro enorme", defende Luís Marques Mendes no seu comentário habitual de domingo na SIC e podcast. O comentador explica que "uma derrota pesada do PS nas eleições europeias, um continuado desgaste do Governo, e a ideia de que o País quer uma alternativa" são os fatores que, acumulados, levariam o país a ter novamente eleições antecipadas. "O país está muito zangado com António Costa. O trambolhão é monumental. Não é impossível recuperar, mas não vai ser fácil", defende Luís Marques Mendes no seu comentário emitido na SIC a 29 de janeiro, acrescentando que é necessário "sangue novo" no Governo, com uma "grande remodelação" no executivo.See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/29/202329 minutes, 55 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “Se Medina for constituído arguido, suspeito de um crime grave, é um tiro direto ao coração de Costa”

Além da TAP, a luta dos professores está em destaque, assim como as suspeitas de corrupção na Câmara Municipal de Lisboa que levaram o antigo presidente, Fernando Medina, a vir a público dar explicações. Uma matéria que, na opinião do comentador, “começou já há vários anos com uma investigação jornalística”. Um problema que tem, para lá da dimensão judicial, uma dimensão política que pode vir a ser “um tiro no porta-aviões governamental”.See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/23/202329 minutes, 40 seconds
Episode Artwork

“Começa a criar-se a ideia de que ser autarca não é currículo, é cadastro”

Mais uma semana, mais um caso de corrupção política nas autarquias. Na opinião de Luís Marques Mendes, houve muitos anos de total impunidade onde muitos autarcas tiveram descaramento para fazer um conjunto de ilegalidades: “Durante muitos anos dizia-se ‘Ele rouba mas faz’”, uma frase que também explica a passividade em não levar à justiça estes casos. Marques Mendes considera também que há muito facilitismo dos partidos políticos ao escolher os seus candidatos: “A política não pode ser a arte do vale-tudo”, afirma, mas é também, na opinião do comentador, a burocracia que facilita a corrupção: “Criam-se dificuldades e depois vendem-se facilidades”. A inflação foi outro dos temas em análise neste comentário exibido no Jornal da Noite da SIC a 15 de janeiro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/15/202330 minutes, 57 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes sobre o Brasil: "É incompreensível que as autoridades não tenham prevenido a situação"

"Esta situação é papel químico do que aconteceu lá fora nos Estados Unidos", diz Luís Marques Mendes no seu comentário de domingo à noite. O comentador diz que não compreende como não houve uma antecipação por parte das autoridades: "Há vários dias e há várias semanas que bolsonaristas andavam a manifestar-se. Depois do que aconteceu nos EUA, tinha de haver outra compreensão". O programa foi emitido na SIC no dia 8 de janeiro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/8/202334 minutes, 4 seconds
Episode Artwork

“António Costa não quer remodelar porque sabe que por cada ministro que sai, ganha um inimigo”

Governo até 2026 ou eleições em 2024? A propósito da TAP e das demissões de Alexandra Reis e Pedro Nuno Santos, Luís Marques Mendes faz as suas previsões na primeira emissão de 2023 do seu comentário em podcast. Naquele que considera ser um "tsunami" na imagem do Governo de António Costa, o comentador analisa as mais recentes saídas de governantes socialistas do executivo. A "imoralidade" de Alexandra Reis, que recebeu 500 mil euros de indemnização mas queria 1.5 milhões. E o "politicamente debilitado" Pedro Nuno Santos, que também se terá demitido agora por "cálculo político" e para não sair "esturricado" mais tarde com outros dossiês para além do da TAP. A opinião de Luís Marques Mendes foi emitida a 1 de janeiro de 2023, na SIC Notícias.See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/2/202334 minutes, 57 seconds
Episode Artwork

“Governo pode tomar esta decisão [do apoio de 240€] porque tem os cofres cheios”

A folga do Governo e a irritação de António Costa no comentário semanal de Luís Marques Mendes em podcast. Segundo o comentador, o novo apoio anunciado pelo primeiro-ministro é "positivo", mas defende que teria "sido possível fazer mais" com os "cofres cheios" do Estado no combate à inflação, como aumentar os funcionários públicos e pensionistas, e descer os impostos de produtos alimentares. Sobre António Costa, aquele que considera ser a figura do ano em Portugal, o advogado refere que o seu "tom irritado" em entrevista ou em troca de declarações públicas com Carlos Moedas se deve ao facto de saber que o seu "sonho europeu" já não se poderá cumprir. "Vai ter de fazer um esforço para ultrapassar", recomenda Marques Mendes na SIC a 18 de dezembro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
12/18/202232 minutes, 36 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “Eutanásia? Defendo o referendo, pois deve ser a consciência individual de cada um a decidir.

O processo legeslativo da eutanásia, cuja lei foi aprovada na globalidade, tem divisões. À esquerda e à direita. Na opinião de Marques Mendes, “é mais uma razão para se dar voz aos portugueses, pois matérias fraturantes não devem ser decididas por deputados na Assembleia”. O contrato que ainda prende o selecionador nacional, Fernando Santos, até 2024 e a recente eliminação do Mundial do Catar, como ponto de partida para uma análise à possível continuidade - ou não- de um treinador que, segundo o comentador, “é um enorme berbicacho”. Ainda as críticas “justas” à proteção civil na reação às cheias e a polémica que envolve altos quadros da Defesa Nacional em mais um caso de corrupção. A intolerância dos portugueses e a complacência dos políticos.See omnystudio.com/listener for privacy information.
12/12/202230 minutes, 20 seconds
Episode Artwork

“Ser-se médico no SNS deixou de ser uma função atrativa”

A galopante situação de caos nas urgências do Serviço Nacional de Saúde é o grande destaque do comentário semanal de Luís Marques Mendes: “É legítimo perguntar a um governo que está em funções há 7 anos como é que se deixou chegar a situação a este ponto.” Os médicos são mal pagos, apesar da delicadeza das suas funções. Na opinião do comentador “é preciso tornar a profissão de médico no SNS mais atrativa”. A inflação foi outro dos temas em destaque: segundo um recente estudo, 46% dos portugueses vão poupar o subsídio de Natal. O comentário foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 4 de dezembro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
12/4/202230 minutes, 41 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes sobre o futuro de Costa na Europa: “Acho que já terá tirado isso da cabeça”

António Costa poderá ultrapassar no final do mandato o recorde de longevidade de Cavaco Silva como Primeiro-Ministro. O que se segue? Luís Marques Mendes diz que tem duas hipóteses: ou sair, ou continuar na política. Caso continue, pode voltar a candidatar-se como primeiro-ministro, rumar à Europa, algo que o comentador diz que Costa “já terá tirado da cabeça”, ou candidatar-se à presidência da república, algo que o primeiro-ministro já disse publicamente que não fará. O programa foi emitido no Jornal da Noite de 27 de novembro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
11/27/202230 minutes, 11 seconds
Episode Artwork

Mundial do Catar: “Devia haver um distanciamento das autoridades”

Do livro sobre Carlos Costa ao "Mundial mais polémico de sempre", a opinião de Luís Marques Mendes deste domingo em podcast. O comentador diz que preferia que Marcelo Rebelo de Sousa, Augusto Santos Silva e António Costa não estivessem presentes no Mundial de futebol no Catar, "para dar um sinal claro de condenação da situação" de violação de direitos humanos naquele que será o país do desporto-rei durante o próximo mês. "Milhões de portugueses vão apoiar a Seleção sem ir ao Catar", por isso não é necessário as mais altas figuras da nação estarem presentes, defende o advogado. Sobre as mensagens de ódio nas Forças de Segurança reveladas na investigação do Consórcio de Jornalistas de Investigação Portugueses, Marques Mendes afirma que PSP e GNR "não podem ter este tipo de comportamentos" e que "não é com base em crimes que se reivindicam condições de trabalho". A opinião de Luís Marques Mendes foi emitida no Jornal da Noite da SIC de 20 de novembro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
11/20/202230 minutes, 7 seconds
Episode Artwork

“Este Governo parece que tem quase 80 anos, mas tem apenas 8 meses de vida”

"A demissão deste secretário de Estado era uma questão de tempo. Ele estava a ser contestado por todo o lado: à direita e à esquerda, mesmo dentro do PS." É assim que Luís Marques Mendes avalia o caso de Miguel Alves, criticando a opção de António Costa em convidar um autarca que era já arguido em duas investigações.  A propósito desta demissão, o comentador diz que é "difícil encontrar um Governo com tantas polémicas em tão pouco tempo", referindo-se também a Pedro Nuno Santos, Fernando Medina, Marta Temido, Mariana Vieira da Silva e António Costa e Silva. No habitual espaço de opinião no Jornal da Noite da SIC, emitido a 13 de novembro, Marques Mendes analisa ainda o custo de vida e a inflação em Portugal, as eleições intercalares nos EUA e revela um parecer pedido pelo Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos que revela que a exclusão dos reformados bancários da meia pensão extraordinária poderá ser inconstitucional pelo Governo pode ser inconstitucional.See omnystudio.com/listener for privacy information.
11/14/202229 minutes, 36 seconds
Episode Artwork

“O PCP caminha para a irrelevância. Era inevitável haver mudança de líder”

Aproveitando o anúncio da saída de Jerónimo de Sousa da liderança dos comunistas, Marques Mendes analisa nesta emissão em podcast os "erros brutais" do PCP. Segundo o comentador, estes foram "anos fatais para o PCP", começando no "desastre" que considera ter sido a formação da geringonça em 2015 para o partido. "Um mau negócio político" para os comunistas que deixou marcas, de acordo com Luís Marques Mendes. Nesta edição do seu comentário em podcast, emitido a 06 de novembro na SIC, foi ainda analisado o aumento do custo de vida, com ligeiras melhorias no preço do cabaz alimentar, as medidas do governo para promover a renegociação de contratos de crédito à habitação, e ainda a entrevista de Miguel Alves sobre o negócio do centro de exposições em Caminha feito antes de ser secretário de Estado Adjunto de António Costa.See omnystudio.com/listener for privacy information.
11/7/202233 minutes, 29 seconds
Episode Artwork

"Bolsonaro não vai reconhecer o resultado. Vai seguir o péssimo exemplo de Trump"

Ainda está tudo em aberto no Brasil, um país agora "dividido ao meio e radicalizado", diz Luís Marques Mendes. O que irá fazer Bolsonaro caso Lula ganhe? "Vai seguir o péssimo exemplo de Trump", sugere o comentador, ressalvando no entanto que o atual presidente do Brasil "será eventualmente obrigado a aceitar o resultado". O programa foi emitido no SIC a 30 de outubroSee omnystudio.com/listener for privacy information.
10/30/202231 minutes, 7 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “A situação do ponto de vista alimentar está a agravar-se”

Perante uma demonstração da DECO, que analisa o poder de compra e a inflação, Luís Marques Mendes traz um exemplo do custo de um cabaz alimentar com 63 produtos essenciais. Desde o início da guerra, esta semana foi a que registou o valor mais alto de sempre: 17%, o que equivale a 31 € de aumento. A análise de Luís Marques Mendes aconteceu a 23 de outubro no Jornal da NoiteSee omnystudio.com/listener for privacy information.
10/24/202231 minutes, 43 seconds
Episode Artwork

“Foi uma declaração infeliz [de Marcelo] e um lapso que não devia ter acontecido, porque o tema 'abusos sexuais' é delicado”

Polémica que rodeou as declarações do presidente da República é tema incontornável desta semana. "Foi um momento infeliz" e "Marcelo tinha mesmo de pedir desculpa", afirma o comentador. A avaliação do Orçamento do Estado para 2023 é também outro dos focos da análise de Marques Mendes. "Este Orçamento é prudente, por causa da situação internacional de incerteza e instabilidade", diz o comentador da SIC. A análise de Luís Marques Mendes aconteceu a 16 de outubro no Jornal da Noite, liderado por Clara de Sousa.See omnystudio.com/listener for privacy information.
10/16/202234 minutes, 2 seconds
Episode Artwork

Concertação social, Orçamento de guerra, a seriedade de Pedro Nuno Santos e a frota automóvel da TAP

Em destaque no comentário de Luís Marques Mendes no Jornal da Noite da SIC o Orçamento do Estado para 2023 e o acordo de concertação social. "É uma grande vitória do ponto de vista do Governo. Tudo lhe tem corrido mal até agora e esta é uma vitória", afirma o comentador. "Este é o Orçamento de maior incerteza que vai ser feito em toda a democracia", avança Marques Mendes, "porque é um Orçamento de guerra". A lei da incompatibilidade e os negócios entre o Estado e a empresa do pai do ministro Pedro Nuno Santos, assim como os BMW da TAP, foram outros dos assuntos no comentário de Marques Mendes no Jornal da Noite da SIC em podcastSee omnystudio.com/listener for privacy information.
10/9/202229 minutes, 1 second
Episode Artwork

“Eu admito que desta vez o TGV seja a sério”

Um dos projetos de engenharia mais polémicos de sempre em Portugal, a par do novo aeroporto de Lisboa, é a ligação TGV entre Lisboa e Porto. Após o anúncio feito pelo Governo, Luís Marques Mendes acredita que desta vez é a sério: “Portugal comprometeu-se em Bruxelas com metas muito ambiciosas em matéria de descarbonização até 2050.” Outro aspeto importante é o financiamento, que neste caso é uma PPP, com ajuda de fundos comunitários, logo o governo não terá que investir, facilitando assim a mais que aguardada construção da linha de alta-velocidade. O desgaste de um governo com apenas 6 meses mas já cansado foi outro dos temas em destaque no comentário semanal exibido no Jornal da Noite da SIC.See omnystudio.com/listener for privacy information.
10/2/202220 minutes, 49 seconds
Episode Artwork

"Costa e Silva está mais do que provado que é um erro de casting”

Luís Marques Mendes fala sobre os comentários do ministro da Economia, António Costa e Silva, que fizeram levantar vozes dissonantes: “Nos últimos tempos, temos uma polémica por semana. Tudo isto é estranho e absurdo”. E completa: “Quanto a António Costa e Silva, como ministro, é um erro de casting. Não é a primeira vez que vem dizer a público coisas que não estão articuladas com o Governo”. O programa foi emitido a 25 de setembro no Jornal da NoiteSee omnystudio.com/listener for privacy information.
9/25/202229 minutes, 28 seconds
Episode Artwork

“Em seis meses, há um desgaste sério do Governo”

"Tudo parece correr mal ao Governo". O comentário mais esperado da semana de Luís Marques Mendes regressa hoje em podcast para falar o início do ano letivo e o anúncio do Governo sobre os apoios às famílias e empresas. "Isto é uma anormalidade e insensibilidade que faz impressão", afirma o comentador sobre as palavras do ministro da Educação a propósito do número de alunos ainda com professores em falta. Sobre o setor da Educação, o comentador analisa a diminuição de alunos e da natalidade ao longo das últimas décadas, com o número de professores também a diminuir significativamente. Neste programa exibido a 18 de setembro na SIC Notícias, Marques Mendes diz que o plano de apoio às famílias e às empresas é "o reconhecimento de que o Governo tem ministro das Finanças, mas tem pouco ministro da Economia", e que Costa Silva "não tem o peso político" que as empresas precisam neste momento.See omnystudio.com/listener for privacy information.
9/18/202230 minutes, 23 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “O poder simbólico da rainha era impressionante. Parece que se perdeu uma pessoa da família”

Isabel II tranformou-se num caso invulgar, pois presenciou no plano pessoal e institucional, grandes mudanças no mundo.  Ainda como princesa, assistiu à segunda Guerra Mundial. Já depois, como rainha, à criação da Guerra Fria e ao seu fim. Viveu o fim do Império Britânico, a descolonização de um grande conjunto de países. Viveu a entrada do Reino Unido na União Europeia e a saída recente. Viveu a guerra e a paz. Viveu antes da Era digital e durante. Nas palavras do comentador, passou por tudo isto com “sobriedade e estabilidade”. Luís Marques Mendes analisou este tema no Jornal da Noite da SIC a 11 de setembro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
9/12/202229 minutes, 53 seconds
Episode Artwork

“Marta Temido já não tinha condições políticas, sai desgastada mas pelo seu próprio pé”

No comentário semanal de Luís Marques Mendes, destaque para a saída de Marta Temido, que considera ter sido uma decisão inteligente. Na opinião do comentador, o Primeiro-Ministro não esperava a demissão da ministra da saúde mas a prazo dá-lhe jeito pois está a perder a popularidade. O processo de substituição foi, contudo, “surreal”, remata e acrescenta que o próximo ministro da saúde tem que ter uma cultura de diálogo e um espírito reformista. Mas quem será o senhor(a) que se segue? Manuel Pizarro e Lacerda Sales são os nomes em cima da mesa mas Fernando Araújo seria, na opinião do comentador, a melhor solução mas Marques Mendes não acredita nessa hipótese pois o atual presidente do São João tem sido muito crítico do Governo. A antecipação das medidas de combate à inflação e o discurso de encerramento da Festa do Avante foram outros dos temas em análise no comentário exibido no Jornal da Noite da SIC a 4 de setembro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
9/4/202230 minutes, 25 seconds
Episode Artwork

Será a vitória do MPLA o "canto do cisne"?

No seu espaço de comentário no Jornal da Noite, Luís Marques Mendes fala sobre as eleições em Angola e diz que "há dois vencedores", porque a UNITA poderá perder, mas ganhou Luanda e mobilizou os jovens. Será a provável vitória do MPLA uma espécie de "canto do cisne"? O comentador deixa a questão e argumenta: "com um país dividido ao meio, com uma crispação política significativa e economicamente degradado", será difícil voltar a ganhar as eleições daqui a 5 anos. O programa foi emitido a 28 de agosto na SICSee omnystudio.com/listener for privacy information.
8/28/202228 minutes, 25 seconds
Episode Artwork

“Nunca pensei que um ministro das finanças desqualificasse assim a administração pública”

A contratação de Sérgio Figueiredo por Fernando Medina merece a reprovação de Luís Marques Mendes. No seu habitual comentário semanal no Jornal da Noite, o comentador acrescenta ainda que houve muita arrogância por parte do governo já que ninguém quis dar explicações sobre o caso. A rentrée do PSD no Pontal e a subida dos preços foram outros dos temas em destaque no comentário exibido a 14 de agosto.See omnystudio.com/listener for privacy information.
8/14/202227 minutes, 11 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “O Estatuto do SNS é a lei desilusão”

Na opinião de Luís Marques Mendes, as respostas dadas pelo Estatuto do SNS “são muito poucas”. A lei, trazida a público esta semana, encerrava uma grande expectativa traduzida naquilo que poderiam ser as mudanças dentro do setor público da saúde em Portugal. Mas, nas palavras do comentador, “é tudo muito vago, genérico e regulamentar”. O aumento da eletricidade, por parte da Indesa, foi outro dos temas em análise no programa exibido no Jornal da Noite da SIC a 7 de Agosto.See omnystudio.com/listener for privacy information.
8/8/202225 minutes, 35 seconds
Episode Artwork

“Um padre que abusa sexualmente de uma criança não pode ser padre”

Na opinião de Luís Marques Mendes, a igreja respondeu muito tarde ao artigo publicado no Observador. Apesar disso, o comentador acredita que “quem toma a iniciativa de falar com a vítima é alguém que não tem nada a esconder”, neste caso D. Manuel Clemente, que teve a iniciativa de falar com a vítima para esclarecer o caso. “A igreja tem o dever de informar, de explicar e esclarecer” remata Marques Mendes. A análise aos números da inflação foi outro dos temas em destaque neste programa exibido no Jornal da Noite da SIC a 31 de Julho.See omnystudio.com/listener for privacy information.
7/31/202227 minutes, 19 seconds
Episode Artwork

“A temperatura política vai subir. O Governo estava parado. E vai passar a ter mais iniciativa”

Luís Marques Mendes antecipa nesta emissão do seu comentário semanal na SIC algumas medidas que o Governo irá aplicar proximamente para mitigar os efeitos da inflação. "Um aumento extraordinário ou antecipado das pensões de reforma, não deixando tudo para 2023", revela Marques Mendes sobre o apoio que diz ser "bem robusto às famílias mais pobres e às empresas mais frágeis", com os aumentos dos bens alimentares e combustíveis. Para além das reformas, entre o aumento da comparticipação e dos apoios especiais às Misericórdias e IPSS, para lares de idosos, centros de dia e apoio domiciliários, o comentador conta que relativamente à gratuitidade das creches, a Segurança Social passará a pagar mensalmente 460€ por criança. "Um incentivo à natalidade", conclui nesta emissão de 24 de julho na SIC Notícias, em que ainda houve oportunidade para fazer um balanço sobre o debate do Estado da Nação.See omnystudio.com/listener for privacy information.
7/24/202230 minutes, 23 seconds
Episode Artwork

“Com a subida da inflação, os portugueses estão a perder e o Estado está a ganhar”

Como é que podemos dar valor económico à floresta? Na habitual análise na SIC, Luís Marques Mendes começa por falar nos incêndios que assolaram Portugal ao longo da semana. O segundo tema da noite foi a inflação e os dados divulgados sobre o mês de junho. Quem é que perde mais com a subida da inflação? Os pensionistas e os reformados, afirma o comentador. Oiça o comentário na íntegra emitido no Jornal da Noite de 17 de julho.See omnystudio.com/listener for privacy information.
7/17/202231 minutes, 24 seconds
Episode Artwork

“O Governo revela cansaço e anda a correr atrás do prejuízo”

“Vamos ter uma remodelação depois do Verão? Isso só revela nervosismo do Governo”. Ao fim de 100 dias, o Governo de maioria absoluta do PS apresenta já “cansaço, descoordenação e falta de iniciativa”, segundo Marques Mendes. No habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, na SIC, o comentador cita a notícia do Expresso deste fim de semana em que fontes do PS e do próprio Governo sugerem que pode ser hora de pensar em remodelar a equipa governativa depois do verão. See omnystudio.com/listener for privacy information.
7/10/202229 minutes, 6 seconds
Episode Artwork

“Pedro Nuno Santos devia ter saído do Governo. Teve um comportamento muito mau”

No seu habitual comentário semanal na SIC e SIC Notícias, Luís Marques Mendes analisa a "mini-crise" no Governo que marcou a semana. Para o comentador, o episódio entre Pedro Nuno Santos e António Costa "não há erro de comunicação nenhum, foi um ato de deslealdade política". Admitindo que o ministro das Infraestruturas devia ter-se demitido depois do "erro", Marques Mendes conclui que o primeiro-ministro também esteve mal ao "não fazer o que devia ter sido feito" por ter "medo" de Pedro Nuno Santos se tornar um "opositor interno" no PS, sem estar no Governo. A opinião de Luís Marques Mendes foi emitida na SIC a 03 de julho.See omnystudio.com/listener for privacy information.
7/3/202232 minutes, 5 seconds
Episode Artwork

“É bom que o setor privado se afirme, mas não pode ser à custa do SNS”

No seu comentário semanal, Luís Marques Mendes analisa o mais recente relatório sobre o SNS: há mais 30 mil profissionais em 6 anos mas a produtividade baixou. Há mais trabalhadores mas menos atos médicos devido à mudança para 35 horas, ao aumento do absentismo (por baixas médicas e cansaço) e à concorrência do setor privado. O dado mais surpreendente, contudo, foi a redução de salário dos médicos, que justifica a fuga de profissionais para o setor privado. Uma palavra final também para a greve dos pilotos da TAP, que considera imoral, já que são os trabalhadores mais bem pagos do país. O comentário foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 26 de Junho.See omnystudio.com/listener for privacy information.
6/27/202228 minutes, 44 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes sobre os empréstimos habitação: “A mudança vai chegar dentro de poucas semanas à vida das pessoas”

Com a subida das taxas de juro no crédito habitação, as prestações mensais sem taxa fixa, pagas pelas famílias no final de cada mês, irão subir em proporcionalidade. Luís Marques Mendes deixa exemplos práticos: “Para um empréstimo de 150 mil euros, a 30 anos, com taxa euribor variável e 1% de spread, a prestação mensal era de 448 euros, em janeiro. Passados cinco meses, o valor situa-se nos 502 euros. É um aumento de 54 euros, 12%.” Segundo alguns especialstas, cita o comentador, a taxa euribor estará nos 2% já no próximo ano. “Haverá ainda mais aumentos”, conclui. O programa foi emitido a 19 de junho na SIC Notícias.See omnystudio.com/listener for privacy information.
6/20/202229 minutes, 1 second
Episode Artwork

Preços dos combustíveis: “O Governo espanhol tomou medidas mais sólidas”

Os preços dos combustíveis voltam a aumentar esta semana. Luís Marques Mendes faz um levantamento em Portugal e em vários pontos de Espanha, concluindo que as diferenças aparentemente não são significativas. Espanha adotou, contudo, “medidas mais sólidas”: um desconto de 20 cêntimos por litro que o Primeiro-Ministro espanhol anunciou que se vai prolongar até ao fim da guerra na Ucrânia. Numa comparação entre uma Repsol de Madrid e outra de Lisboa, “a diferença de preços nos placards não é significativa, mas aplicando o desconto, o gasóleo fica mais caro 19 cêntimos” em Portugal. O programa foi emitido a 12 de junho na SIC Notícias.See omnystudio.com/listener for privacy information.
6/12/202221 minutes, 46 seconds
Episode Artwork

“António Costa quer fazer um acordo com Luís Montenegro para voltar à solução Portela/Montijo e evitar novo estudo de impacte ambiental”

No comentário semanal de Luís Marques Mendes no Jornal da Noite da SIC, o comentador analisa o último artigo de Cavaco Silva, que considera “o melhor primeiro-ministro da nossa democracia.” Nas palavras do comentador, o importante legado do ex primeiro-ministro permite-lhe falar sempre que ache conveniente. Com a vitória de Luís Montenegro surge novamente a questão da aprovação da solução para o novo aeroporto de Lisboa. Marques Mendes considera que António Costa irá tentar um acordo com o novo líder da oposição para viabilizar a solução já existente e evitar novo estudo de impacte ambiental. O programa foi exibido na SIC a 5 de Junho.See omnystudio.com/listener for privacy information.
6/5/202221 minutes, 45 seconds
Episode Artwork

“O país já não tem muita paciência para as guerras do PSD. Montenegro e Moreira da Silva têm de dar um sinal de unidade”

Nesta emissão da sua análise semanal, Luís Marques Mendes explica os principais desafios que o novo líder do PSD enfrentará no seu mandato. Segundo o comentador, Luís Montenegro não será "um líder de transição" nem de "curto prazo", podendo mesmo comandar os destinos do partido até 2026. "É um resultado muito surpreendente e mobilizador", contribuindo ainda para a longevidade de Montenegro à frente do PSD o potencial "desgaste" que a inflação trará ao Governo do PS nos próximos dois anos, defende Marques Mendes. No habitual espaço de opinião, exibido na SIC a 29 de maio, houve ainda tempo para analisar os últimos desenvolvimentos da guerra na Ucrânia, a aprovação do Orçamento do Estado para 2022, e a "linguagem de taberna" do juiz candidato ao Tribunal Constitucional.See omnystudio.com/listener for privacy information.
5/29/202230 minutes, 43 seconds
Episode Artwork

“A vida do novo líder do PSD vai ser simultaneamente um inferno e uma oportunidade”

Neste comentário de Luís Marques Mendes, a análise da disputa pela liderança do PSD, entre Luís Montenegro e Jorge Moreira da Silva. Para o comentador, quem ganhar as eleições internas do partido terá "um inferno e uma oportunidade" para gerir, já que sem um lugar de deputado do Parlamento e com a direita "muito fragmentada", os "muitos anos de oposição geram desmobilização e desertificação". Ainda assim, acrescenta, há finalmente uma oportunidade para o PSD unir-se para aproveitar o desgaste que o governo do PS acabará por acusar. Sobre o Orçamento do Estado, afirma ainda que o Governo se prepara para ceder "a todas as principais reivindicações da Associação de Municípios". A análise de Luís Marques Mendes foi exibido na SIC a 22 de maio.See omnystudio.com/listener for privacy information.
5/22/202227 minutes, 36 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes sobre João Rendeiro: “infelizmente, a vítima e o culpado são o mesmo”

No seu habitual espaço de comentário no Jornal da Noite da SIC, Luís Marques Mendes começa por falar sobre o caso de João Rendeiro. “Foi ele que se colocou nesta situação. Foi condenado num tribunal em Portugal, que é um Estado de direito, com todas as garantias de defesa, não pode queixar-se de nada. Fugiu à justiça e, quando foi apanhado pelas polícias, recusou-se a voltar para Portugal. Infelizmente é um desfecho trágico que nós só podemos lamentar”. O programa foi emitido a 15 de maio na SICSee omnystudio.com/listener for privacy information.
5/15/202226 minutes, 30 seconds
Episode Artwork

“PS abusou da sua maioria absoluta ao impedir audição” do autarca de Setúbal

No seu habitual espaço de comentário no Jornal da Noite de 8 de maio, o comentador Luís Marques Mendes analisou a polémica dos ucranianos recebidos por russos na Câmara de Setúbal, a falta de médicos de família e professores, a guerra na Ucrânia, a fuga de João Rendeiro e as eleições no PSD.See omnystudio.com/listener for privacy information.
5/8/202230 minutes, 31 seconds
Episode Artwork

“O caso de Setúbal é mais grave do que aquilo que aconteceu em Lisboa. Isto é quase espionagem de guerra”

Nesta emissão do seu comentário semanal, Marques Mendes analisou a polémica dos ucranianos recebidos por russos na Câmara Municipal de Setúbal. A propósito da notícia dada na mais recente edição do Expresso em papel, o comentador não tem dúvidas: "este caso é mais grave do que aconteceu no ano passado na Câmara de Lisboa com Fernando Medina." Para Luís Marques Mendes, este é quase um caso de "espionagem de guerra", considerando que pelo menos terá sido "desleixo" da Câmara e um comportamento que "não é aceitável". Análise exibida na SIC Notícias a 01 de maio.See omnystudio.com/listener for privacy information.
5/2/202228 minutes
Episode Artwork

"O PCP está a suicidar-se em praça pública"

No espaço de comentário que assina todos os domingos no Jornal da Noite, Marques Mendes salienta que Jerónimo de Sousa alinha com o discurso de Putin ao chamar "operação militar" à invasão da Ucrânia. "O PCP está a perder todo o capital político" que ganhou nos anos de luta contra a ditadura de Salazar. "Presumo que nem alguns dirigentes do partido estejam de acordo com esta posição", completa. O programa foi emitido no dia 24 de abril na SICSee omnystudio.com/listener for privacy information.
4/24/202226 minutes, 37 seconds
Episode Artwork

“Este é um Orçamento do imposto escondido”

No seu comentário habitual de domingo, Luís Marques Mendes analisa o artigo do ex-presidente da República, Aníbal Cavaco SIlva. "Vai direto ao ponto mais fraco da governação" e é "um contributo para uma oposição que não existe", defende o comentador, acrescentando que o artigo de opinião "pode influenciar os programas dos candidatos à liderança do PSD". Marques Mendes diz aqueles que são os pontos positivos e negativos do Orçamento do Estado, com destaque para a aparente perda de compra dos funcionários públicos e pensionistas, resultante do aumento da inflação ser superior aos aumentos. Esta análise foi exibida na SIC Notícias a 17 de abril.See omnystudio.com/listener for privacy information.
4/17/202223 minutes, 57 seconds
Episode Artwork

“No momento em que o PCP não tem uma palavra de condenação à agressão está a fazer o jogo da Rússia”

No seu comentário semanal, Luís Marques Mendes não poupa palavras à “insensibilidade política” do PCP em não condenar a agressão da Rússia à Ucrânia. Ainda sobre a guerra, o comentador analisa as últimas movimentações no terreno, salientando que a Rússia está cada vez mais isolada e a Ucrânia cada vez mais apoiada pelo mundo e especialmente pela UE, após a visita da presidente da Comissão Europeia Ursula von der Leyen ao país invadido. Análise ainda às eleições em França, congratulando Emmanuel Macron pela vitória na primeira volta mas avisando que uma vitória de Marine Le Pen será, para a UE, pior que o Brexit. O comentário foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 10 de Abril.See omnystudio.com/listener for privacy information.
4/10/202229 minutes, 42 seconds
Episode Artwork

“A ideia de que pode ir para Bruxelas não é boa para António Costa. É uma ideia negativa que passa para o imaginário coletivo”

Luís Marques Mendes, no seu habitual espaço de comentário na SIC, faz a análise da tomada de posse do Governo, com especial destaque para o discurso de Marcelo Rebelo de Sousa. O comentador considera que o presidente da República lançou uma "espécie de míssil" com o aviso que fez a António Costa, mas que as aspirações europeias do primeiro-ministro não são "uma surpresa". "Toda a gente mais ou menos bem informada sabe que é um desejo de António Costa exercer um cargo europeu em 2024", defende Marques Mendes, acrescentando que se "o primeiro-ministro quisesse matar definitivamente o assunto, vinha ele a público dizer que a especulação não faz sentido." Opinião de Luís Marques Mendes foi exibida na SIC a 03 de abril.See omnystudio.com/listener for privacy information.
4/3/202229 minutes, 8 seconds
Episode Artwork

“Em julho de 2024 vamos ter um caso político em Portugal”

A análise das escolhas de António Costa para o novo governo é o grande destaque do comentário semanal de Luís Marques Mendes. Os elogios à boa surpresa de Elvira Fortunato para a Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, a incógnita de Pedro Adão e Silva pela incoerência da sua escolha e uma nota para a saída de Pedro Siza Vieira: “foi uma má decisão para o governo e para o país”.  O comentador afirma, contudo, que António Costa irá concorrer a um cargo europeu daqui a dois anos mas se Marcelo Rebelo de Sousa entender marcar eleições antecipadas o primeiro-mInistro irá reconsiderar a saída. O comentário foi exibido a 27 de Março no Jornal da Noite da SIC.See omnystudio.com/listener for privacy information.
3/27/202230 minutes, 26 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “O desespero de Putin pode ser perigoso. Este impasse pode tomar vários caminhos”

“Crueldade e solidariedade” são as duas palavras que definem esta guerra, segundo o comentador. Perante um conflito que se arrisca a ser o mais mediático de sempre, Putin é personagem principal. Marques Mendes afirma que “não ganhou nada no plano militar e já perdeu muito no plano político”. As falhas de avaliação do Serviço de Espionagem, as baixas militares, os problemas de logística e a desvalorização da resistência ucraniana, assim o ditam. A união entre os EUA e a UE constitui um efeito colateral “indesejado” pela liderança russa, assim como a ressuscitação da Nato ou a contestação dentro de portas. Eis os ingredientes para “o desespero perigoso de Putin”. O comentário de Marques Mendes foi emitido no Jornal da Noite de 20 de marçoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
3/21/202228 minutes, 58 seconds
Episode Artwork

"A guerra pode ter consequências económicas sérias. É bom que o Governo não demore a agir em relação às empresas e às famílias mais afetadas"

"O grande mérito da Ucrânia é a sua forte resistência", afirma Luís Marques Mendes. No seu habitual comentário na SIC, faz o balanço do conflito na Ucrânia ao fim de 18 dias de combate. Para o comentador, esta é uma "guerra desigual", uma vez que "não há dúvidas da supremacia dos russos", embora  "o quadro militar esteja empatado". O conflito poderá vir a ter consequências económicas sérias e, segundo Marques Mendes, requer, como na pandemia, uma resposta europeia e nacional, para baixar os impostos sobre os combustíveis; apoiar as empresas  mais afetadas com esta situação e apoiar as famílias mais pobres e vulneráveis. O comentário de Marques Mendes foi emitido no Jornal da Noite de 13 de marçoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
3/13/202232 minutes, 19 seconds
Episode Artwork

"Putin já perdeu politicamente esta guerra"

Luís Marques Mendes, no seu espaço de comentário habitual, fala sobre como os russos falharam em todas as previsões, sobre como Putin cavou um fosso entre o seu país e a comunidade internacional e acrescenta ainda que o presidente da Rússia já perdeu politicamente esta guerra: "Não se verga um povo desta forma, nem se acaba com uma nação deste modo. Mesmo perante uma vitória militar da Rússia, o que resulta daqui é um reforço da identidade ucraniana". O programa foi emitido a 6 de marçoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
3/6/202232 minutes, 3 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: "Quando o ocidente é fraco, Putin abusa"

No seu espaço habitual de comentário, Luís Marques Mendes afirma que "tudo isto é intolerável". E continua: "há que dizer com todas as letras que durante os dias e semanas anteriores à invasão, Putin mentiu ao mundo inteiro dizendo que não estava a preparar uma intervenção bélica. Isto foi tudo premeditado e com antecedência", acusando o presidente russo de se preparar inclusive para as sanções europeias, criando a maior reserva mundial de moeda estrangeira. Se o ocidente tivesse sido mais firme no passado, teríamos esta guerra no presente? O programa foi emitido a 27 de fevereiroSee omnystudio.com/listener for privacy information.
2/28/202228 minutes, 56 seconds
Episode Artwork

“Fernando Medina nas finanças e José Luís Carneiro para a Administração Interna”

A composição do novo Governo é o grande destaque do comentário semanal de Luís Marques Mendes, que aponta dois nomes: José Luís carneiro para a Administração interna e Fernando Medina para a pasta das finanças. Tempo também para recordar momentos-chave da pandemia e tecer um rasgado elogio aos profissionais de saúde que foram os verdadeiros heróis nestes dois anos de luta contra a Covid-19. O programa foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 20 de Fevereiro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
2/20/202229 minutes, 32 seconds
Episode Artwork

“O que sucedeu com os votos dos emigrantes foi uma trapalhada sem descrição”

No seu comentário semanal, Luís Marques Mendes sublinha os erros que foram cometidos no voto da emigração nas eleições legislativas. “Uma falta de respeito porque se incentivam os emigrantes a votarem e depois anulam-se 80% dos votos que chegaram. Pior desconsideração pelos emigrantes era impossível", remata o comentador. Sobre as tensões entre os países da NATO, Ucrânia e Rússia, Luís Marques Mendes afirma que as diligências militares não resultaram em nada, estando agora a Europa "na iminência de uma guerra". Opinião emitida na SIC a 13 de janeiro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
2/13/202230 minutes, 37 seconds
Episode Artwork

“A DGS errou nos números que apresentou aos portugueses nos últimos dois anos”

Também por informação da Direção Geral de Saúde, ficou a saber-se que o número de internados por Covid em enfermaria era sensivelmente de menos 25%. Nas palavras de Marques Mendes, “embora não se trate de algo muito grave, dá uma imagem de incompetência, de desleixo e negligência. Entre reparos à DGS e à ordem dos médicos, o comentador analisou ainda a questão política de fundo sobre os desafios do governo, a oposição e a presidência da República no contexto de maioria absolutaSee omnystudio.com/listener for privacy information.
2/7/202227 minutes, 38 seconds
Episode Artwork

“Na história do PS, António Costa vai ficar como a figura mais importante a seguir a Mário Soares”

Um dia depois das eleições, Luís Marques Mendes analisa os resultados que deram uma maioria absoluta ao Partido Socialista. "É certo que já tinham tido uma com José Sócrates, mas esta é muito mais histórica. António Costa já leva seis anos a governar", relembra o comentador. Para Marques Mendes, o primeiro-ministro "esmagou a esquerda" e conseguiu segurar o centro. Análise emitida a 31 de janeiro na SIC.See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/31/202216 minutes, 36 seconds
Episode Artwork

“As pessoas não reagem bem a uma ideia de maioria absoluta”

“Vão ser as eleições mais incertas e imprevisíveis”, afirma Luís Marques Mendes no seu espaço de comentário semanal, analisando as sondagens e a campanha eleitoral. Evitar cometer erros é a chave para o sucesso quer do PS quer do PSD, reitera o comentador, mas António Costa parece “baixar os braços”. Em relação aos últimos dados da pandemia, Marques Mendes afirma que “não devemos dramatizar esta situação” mas alerta para a possibilidade de haver um milhão de pessoas confinadas a 30 de janeiro. O programa foi emitido no Jornal da Noite da SIC a 23 de Janeiro.See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/23/202228 minutes, 37 seconds
Episode Artwork

“Parece que António Costa precisa do Presidente da República como muleta”

No seu habitual espaço de comentário de domingo, Luís Marques Mendes analisa os debates que se realizaram durante a pré-campanha para as eleições legislativas. Sobre o duelo entre Rui Rio e António Costa, o comentador considera que o líder do PSD surgiu "mais fresco, mais combativo, mais determinado e com mais ambição", deixando o partido mais motivado e com "maior capacidade de atrair indecisos". Luís Marques Mendes afirma ainda ser um "sinal de fraqueza" de António Costa ao utilizar Marcelo Rebelo de Sousa como "muleta" para pedir uma maioria absoluta. Comentário emitido a 16 de janeiro na SIC. See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/17/202231 minutes, 15 seconds
Episode Artwork

"Rui Rio caiu na armadilha de André Ventura. Foi um deslize, mas depois recuperou nos outros debates"

O comentador da SIC considera que o líder do PSD começou mal a semana nos debates, mas que “acabou por terminar bem”. “Rio caiu na armadilha de André Ventura ao discutir os temas que são do candidato do Chega”, afirma Marques Mendes. Como positivo para Rio, destacou o choque fiscal do seu programa eleitoral e a tendência de subida nas sondagens. No habitual comentário no Jornal da Noite, emitido a 9 de janeiro, estiveram ainda em destaque as prestações dos restantes líderes partidários e a situação da pandemia em Portugal. See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/10/202223 minutes, 22 seconds
Episode Artwork

“A Iniciativa Liberal e o Chega vão ganhar visibilidade com estes debates. O BE e o PCP não têm muito a ganhar”

Na primeira parte do habitual espaço de comentário de Luís Marques Mendes, a análise esteve centrada na vacinação contra a covid-19 e nas medidas avançadas para lidar com a pandemia. O comentador aponta falhas na comunicação da Direção-Geral da Saúde, com a falta de resposta da linha Saúde 24 e o anúncio da redução do período de isolamento para 7 dias. Marques Mendes passou depois para uma breve análise à recente sondagem publicada pelo Expresso e as apostas práticas nos próximos debates políticos para as Legislativas. Segundo o comentador, os dois partidos que mais vão ganhar com estes debates são a IL e o Chega, ao contrário do BE e do PCP, que "não têm muito a ganhar com estes debates". O comentário de Luís Marques Mendes foi emitido no Jornal da Noite da SIC a 2 de janeiro See omnystudio.com/listener for privacy information.
1/2/202230 minutes, 27 seconds
Episode Artwork

“89% dos mortos por covid, entre os 50 e 59 anos em novembro, não tinham tomado a vacina”

Luís Marques Mendes analisou as restrições no Natal e Passagem de Ano, fez o balanço de um ano de vacinação contra a covid-19, apresentando números de outubro e novembro sobre os internados e mortos por covid-19 sem/com vacina, falou ainda sobre a nomeação de Gouveia e Melo como Chefe do Estado-Maior da Armada, a reestruturação da TAP e as figuras e acontecimentos de 2021.See omnystudio.com/listener for privacy information.
12/26/202125 minutes
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “Rui Rio foi certeiro e demolidor para o governo”

No seu comentário de domingo, Luís Marques Mendes diz que Rui Rio foi "certeiro e demolidor" no ataque ao governo, durante o encerramento do congresso nacional do PSD. "Falou como líder da oposição e como candidato a primeiro-ministro. Como líder da oposição fez um discurso muito assertivo e eficaz", defende o comentador. Sobre as eleições do próximo mês, e segundo as sondagens, Marques Mendes considera que "o número de indecisos é grande e o nível de incerteza é enorme." A análise de Marques Mendes foi emitida no Jornal da Noite de 19 de dezembro na SIC.See omnystudio.com/listener for privacy information.
12/19/202125 minutes, 12 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes sobre João Rendeiro: “Até alguém que se comporta como um patife tem direito à dignidade”

No seu comentário de domingo, Luís Marques Mendes deixou uma crítica por não ter divulgado de forma imediata os pareceres técnicos sobre a vacinação das crianças, mas elogiando o sucesso da testagem e da administração da terceira dose da vacina. A detenção de João Rendeiro, numa operação da Polícia Judiciária, foi ainda louvada pelo comentador. "Uma prenda de Natal que a PJ dá ao país", afirma. A análise de Marques Mendes foi emitida no Jornal da Noite de 12 de dezembro na SIC.See omnystudio.com/listener for privacy information.
12/12/202128 minutes, 59 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes sobre as medidas de contenção: “Não podemos cair no exagero. Não vamos ter nenhum confinamento”

Esta semana, no seu espaço de comentário no Jornal da Noite da SIC, Luís Marques Mendes apela à "serenindade, calma e equilíbrio". Por outro lado, há razões para pensar que "não vamos ter outro confinamento" e, compara o comentador, "a situação nos hospitais é completamente diferente em relação ao ano passado e Portugal não se pode comparar ao resto da Europa" no que toca à vacinação. A análise de Marques Mendes foi emitida no Jornal da Noite de 28 de novembro na SICSee omnystudio.com/listener for privacy information.
12/5/202131 minutes, 2 seconds
Episode Artwork

“Militantes do PSD escolheram quem lhes dá mais garantias de ir ao poder”

"Os países mais ricos não estão a fazer aquilo que devem fazer. Não estão a ser solidários nem a ser amigos da saúde pública e de si próprios". É assim que Luís Marques Mendes, no seu comentário deste domingo, avalia a distribuição das vacinas para o continente africano. A vitória "clara" de Rui Rio "ao aparelho do partido" que escolheu "quem lhes dá mais garantias de poder" foi ainda destacada por parte do comentador. A análise de Marques Mendes foi emitida no Jornal da Noite de 28 de novembro na SICSee omnystudio.com/listener for privacy information.
11/29/202127 minutes, 45 seconds
Episode Artwork

“Novas medidas são grande encenação do governo para dramatizar a situação”

No comentário semanal deste domingo, Luís Marques Mendes acusa o Governo de fazer uma "grande encenação" e "dramatizar" à volta das medidas contra a pandemia, mas adverte que ainda é preciso "cautela" e reforçar a utilização da máscara, da vacinação e do "controlo de fronteiras". Marques Mendes voltou ainda a criticar João Gomes Cravinho, considerando que o ministro da Defesa continuou a dar "desculpas esfarrapadas" sobre a Operação Miríade nas Forças Armadas. A análise de Marques Mendes foi emitida no Jornal da Noite de 21 de novembro na SICSee omnystudio.com/listener for privacy information.
11/21/202131 minutes, 59 seconds
Episode Artwork

“O ministro da Defesa já devia ter tomado a iniciativa de se demitir ou ter sido demitido”

Luís Marques Mendes considera que o caso da rede de tráfico que envolve militares portugueses em missão na República Centro Africana é uma mancha na imagem das Forças Armadas portuguesas. Além de ser um caso de polícia é um caso de política e o ministro da Defesa devia ter sido demitido na sequência do caso da Operação Miríade. O comentador diz, no entanto, que tem dificuldades em acreditar que o primeiro-ministro não tivesse sido informado da investigação. A análise de Marques Mendes foi emitida no Jornal da Noite de 14 de novembro na SICSee omnystudio.com/listener for privacy information.
11/15/202119 minutes, 56 seconds
Episode Artwork

“A comunicação sobre a vacinação voltou a não ser eficaz”

Luís Marques Mendes lança a pergunta: "Porque é que o vice-almirante Gouveia e Melo não ficou mais três meses para gerir o processo de vacinação da terceira dose? Era assim tão mais importante lá na marinha, para onde voltou?". No seu espaço habitual de comentário, no Jornal da Noite, Marques Mendes apela ao Governo para que seja sério em relação à comunicação com os portugueses sobre a vacinação e a pandemia. O programa foi emitido a 7 de novembro na SICSee omnystudio.com/listener for privacy information.
11/7/202129 minutes, 9 seconds
Episode Artwork

“Este chumbo do Orçamento foi uma espécie de moção de censura”

Segundo o comentador, a principal intenção do chumbo do Orçamento do Estado foi derrubar o governo. Marques Mendes não partilha da opinião que António Costa provocou esta crise, já que o Governo fez inúmeras cedências e o cansaço acumulado será prejudicial nas urnas. Sobre a data apontada para as eleições, a 16 de Janeiro, Marques Mendes considera ser “para matar Paulo Rangel”, se o candidato à liderança do PSD ganhar. O comentário de Luís Marques Mendes foi exibido a 31 de outubro no Jornal da Noite da SICSee omnystudio.com/listener for privacy information.
10/31/202128 minutes, 22 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “Feliz ou infelizmente há mais vida além do OE, o Covid continua aí e os números são preocupantes”

Com o foco no Orçamento do Estado e na possível crise política, Luís Marques Mendes não deixou ainda de comentar a crise dos combustíves e o agravamento da pandemia na União Europeia causada pela Covid-19. Os casos particulares da Letónia, Lituânia, Estónia e Romênia, que ultrapassam os mil casos por 100 mil habitantes e onde já existem confinamentos gerais, e ainda o Reino Unido, onde os números também são preocupantes. Na opinião do comentador, tudo se deve à “baixa percentagem de vacinação nestes países”, quadro onde, refere, “Portugal é motivo de orgulho por se encontrar muito perto da imunidade de grupo com 87% da população vacinada”. O programa foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 24 de OutubroSee omnystudio.com/listener for privacy information.
10/24/202129 minutes, 52 seconds
Episode Artwork

A habilidade do Orçamento, o 'suicídio' do PCP e BE e a vergonha da libertação de Armando Vara

Do ponto de vista do discurso, o orçamento de estado “vende bem”, afirma Luís Marques Mendes: Segundo a opinião do comentador, este é um orçamento habilidoso mas “não ataca nenhum problema de fundo na nossa economia”, remata, enfatizando as medidas que são 'poucochinhas'. Quanto à crise política, o comentador acha que “se o Governo tiver que ceder a exigências que entrem no radar de Bruxelas vamos ter crise e chumbo no orçamento”. A 'vergonha' da libertação de Armando Vara foi outro dos temas deste programa exibido no Jornal da Noite da SIC a 17 de OutubroSee omnystudio.com/listener for privacy information.
10/17/202132 minutes, 4 seconds
Episode Artwork

Os casos de pedofilia na Igreja, os Pandora Papers, as provocações da Polónia na UE e o cansaço político de António Costa

Demissões, orçamentações, acusações e irritações: Luís Marques Mendes analisa os principais temas da atualidade, a começar pelos casos de pedofilia na Igreja francesa. O comentador sublinha ainda a investigação dos Pandora Papers e o caso das provocações da Polónia à União Europeia. Como é que esta vai reagir? 'A ideia da Polónia sair da UE é impossível', afirma Marques Mendes, que depois destes primeiros temas ainda avaliou o 'cansaço político' que o primeiro-ministro tem vindo a revelar em pequenas irritações. O comentário foi emitido a 10 de outubro na SIC Notícias See omnystudio.com/listener for privacy information.
10/10/202129 minutes, 9 seconds
Episode Artwork

“João Rendeiro comportou-se como um patife, a justiça foi imprudente e incompetente”

Luís Marques Mendes, no seu habitual espaço de comentário, aborda a má abordagem da justiça portuguesa ao processo do ex-banqueiro João Rendeiro, traça um retrato pós-autárquicas, abordando possíveis cenários de mudança no panorama político nacional, e ainda analisa o fim da Task Force relativa ao processo de vacinação. O programa foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 3 de outubroSee omnystudio.com/listener for privacy information.
10/3/202121 minutes, 5 seconds
Episode Artwork

“África é uma vergonha à escala global”

O atraso na vacinação do continente Africano “é um disparate monumental em termos de saúde pública”, pois se os países do vasto continente não vacinarem a população não se acaba com a pandemia e novas variantes podem surgir. Luís Marques Mendes, no seu habitual espaço de comentário, afirma que “não ajudar África é um erro do ponto de vista da solidariedade moral e de saúde pública.” Ainda sobre o tema, o comentador tece elogios a Portugal, pelo brilhante trabalho de vacinação e pela solidariedade: já foram doadas 1,25 milhões de vacinas ao continente Africano. O programa foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 19 de SetembroSee omnystudio.com/listener for privacy information.
9/20/202128 minutes, 14 seconds
Episode Artwork

As homenagens a Jorge Sampaio, o fim da máscara na rua e o caso do juiz negacionista

Luís Marques Mendes começa por destacar a grande homenagem nacional a Jorge Sampaio e a cerimónia no Mosteiro dos Jerónimos. Depois analisa a medida do fim do uso obrigatório da máscara na rua e espaços exteriores e sublinha o avanço da vacinação em Portugal. O comentador da SIC avalia ainda o comportamento do juiz negacionista Rui Fonseca e Castro: "não existe outra solução que não seja a expulsão".See omnystudio.com/listener for privacy information.
9/12/202129 minutes, 19 seconds
Episode Artwork

O congresso dos 'equívocos' do PS

Luís Marques Mendes analisa o congresso do PS, o discurso final de António Costa e os 'vários equívocos' do encontro socialista. "Este congresso era suposto não ter história e acho que não teve história", afirma o comentador. O comentário foi emitido no Jornal da Noite de 29 de agosto de 2021See omnystudio.com/listener for privacy information.
8/29/202128 minutes, 1 second
Episode Artwork

Marques Mendes: “Portugal é um exemplo na vacinação. Há negacionistas e são até muito barulhentos, mas são uma minoria”

Sobre o recente confronto de Gouveia e Melo com manifestantes negacionistas, Luís Marques Mendes afirma que Portugal é um exemplo na vacinação e que, ao contrário de outros países onde o negacionismo leva muita gente a não se vacinar, Portugal está melhor: "Há negacionistas e são até muito barulhentos, mas são uma minoria". Sobre a entrevista do Primeiro-Ministro ao Expresso, Marques Mendes afirma que o António Costa não remodela o Governo por três motivos: sente-se forte e sem oposição, porque a coragem não é a sua marca e por causa de Eduardo Cabrita. O comentário de Luís Marques Mendes foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 15 de AgostoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
8/15/202124 minutes, 53 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes sobre a vacinação: “Vai ser inevitável uma terceira dose”

O trabalho de Gouveia e Melo e da sua task force, que conseguiu atingir a meta proposta de 70% da população vacinada com, pelo menos, uma dose, uns dias antes da data prevista, num país onde geralmente ninguém cumpre prazos, merece fortes elogios de Luís Marques Mendes. O comentador adverte que “há interesses económicos muito fortes para haver uma terceira dose” apesar de a vacina ser, para a generalidade dos jovens, “boa, positiva, e recomendável.” Sobre a tão esperada ‘bazuca’ europeia, o comentador relembra que o programa 2030, cujo valor é muito maior que o desejado PRR, está em atraso, pois ainda não foi assinado o Acordo de Parceria entre Portugal e a UE, o que, nas palavras de Marques Mendes “é mau”, já que países como a Grécia já estão a aplicar os fundos europeus. Quanto às autárquicas, o comentador prevê que o PS ganhe novamente a maior parte dos lugares disponíveis, apesar de estar em risco em câmaras como a de Almada. O comentário de Luís Marques Mendes foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 8 de AgostoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
8/8/202129 minutes, 50 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “Esta nova fase acaba com o pesadelo das quintas-feiras de Conselhos de Ministros”

No habitual espaço de comentário, Luís Marques Mendes considera que as medidas tomadas pelo Governo no processo de desconfinamento são “globalmente positivas” e marcam o “início de uma nova fase”. Salienta que a cooperação institucional entre órgãos de soberania “é fundamental em tempos de crise”, referindo que “esta nova realidade sustenta o entendimento entre Marcelo e Costa”. O “início da libertação”, como havia sustentado o primeiro-ministro durante a semana, traz menos restrições mas mais regras: “Este é um passo na boa direção”, acrescenta o comentador. Não obstante todas as variáveis que poderão ainda entrar em 'jogo' no que toca à necessidade de reajustar medidas, Marques Mendes é perentório: “Tudo isto se deve ao processo de vacinação”. O comentário semanal foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 1 de agostoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
8/1/202128 minutes, 26 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “Peritos do Infarmed vão propor o fim das limitações horárias nos restaurantes, teatros, lojas e recolher obrigatório”

No habitual espaço de comentário, Luís Marques Mendes antecipa o que pode vir a ser anunciado esta semana pelo Infarmed, com a proposta do fim das restrições horárias em Portugal. Marques Mendes fala ainda sobre o fim de ciclo deste Governo e “o vazio” da oposição. Sobre o debate do Estado da Nação, o conselheiro de Estado diz que “a oposição foi uma espécie de 'tesourinho deprimente” que só vem agravar a situação de ingovernabilidade política: um país assim, com um Governo cansado e alternativa inexistente, “é um país em situação pantanosa daqui a dois anos”. A situação social também se está a degradar, e a pandemia não justifica tudo. Para Marques Mendes falta ambição na distribuição do dinheiro da 'bazuca' europeia. “Agora é que vamos ser europeus a sério. Esta ideia é muito enganadora. Pode ser mais publicidade enganosa”. O comentário semanal de Marques Mendes foi exibido no Jornal da Noite da SIC a 25 de julhoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
7/25/202129 minutes, 17 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: Costa deveria remodelar o Governo? “Quanto mais tarde, pior”

Eduardo Cabrita “coloca-se a jeito”, diz Luís Marques Mendes no seu espaço de comentário semanal no Jornal da Noite. “Há um problema de falta de autoridade. Parece que está tudo em autogestão”. Depois dos últimos eventos e principalmente depois de ser conhecido o relatório dos festejos do Sporting, o ministro, considera o comentador, sai fragilizado. E reforça: “quanto mais tarde se remodelar este ministro e este Governo, pior”. O programa foi emitido na SIC a 18 de julhoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
7/18/202128 minutes, 20 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “O caso Vieira é muito parecido com o de Sócrates. Do que se conhece publicamente, já perderam toda a credibilidade”

“Luís Filipe Vieira não vai voltar à presidência do Benfica. O ciclo de Vieira acabou” - foi assim que Luís Marques Mendes resumiu a análise à detenção de Luís Filipe Vieira. Em cima da mesa estiveram ainda os temas da absolvição de Azeredo Lopes no caso Tancos, as medidas do Governo em relação à pandemia, as novidades na vacinação e a presidência portuguesa da UE. O habitual espaço de comentário no Jornal da Noite foi emitido a 12 de julho na SICSee omnystudio.com/listener for privacy information.
7/13/202128 minutes, 43 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “O Governo está em séria degradação”

Tecendo críticas muito duras ao Ministro da Administração Interna, Luís Marques Mendes considera que a atitude de Eduardo Cabrita face ao acidente na A6 foi desastrosa: “O Ministro teve uma intervenção pública inqualificável”. Continuando a sua análise, o comentador enumera os vários casos polémicos que o governo de António Costa se tem envolvido mas acusa Rui Rio que, ao acabar com os debates quinzenais, acabou por se tornar no “anjo da guarda de António Costa”. A evolução da pandemia e a confusão em torno das comunicações oficiais da DGS e do governo e também a detenção de Joe Berardo foram outros dos temas em análise no Jornal da Noite da SIC de 4 de julhoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
7/4/202128 minutes, 17 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “A bazuca europeia é uma pipa de massa. É quase um milhão de euros por hora. Será uma grande oportunidade a partir de 2022”

“A situação não é dramática, mas é delicada. Na Europa a variante Delta vai ser a variante dominante dentro de um mês”. A análise de Luís Marques Mendes foca-se esta semana na variante Delta da covid-19, sem esquecer o processo de vacinação, a recuperação da economia com a vinda da 'bazuca europeia', uma eventual remodelação do Governo e ainda a eliminação de Portugal do UEFA Euro 2020 contra a Bélgica. O comentário no Jornal da Noite da SIC aconteceu a 28 de junhoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
6/28/202124 minutes, 43 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: "As pessoas estão a facilitar bastante e as autoridades a fechar os olhos"

Luís Marques Mendes relembra que "os hospitais obviamente têm limites". A variante indiana é já a mais proeminente em Lisboa e as pessoas "estão a facilitar bastante e as autoridades também estão a fechar muito os olhos". Sobre o fecho da Área Metropolitana de Lisboa, a medida é bem intencionada, mas ineficaz, considera. "É um sinal, mais do que um bloqueio eficaz", diz o comentador no seu espaço de comentário, no Jornal da Noite da SIC, emitido a 20 de junhoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
6/20/202126 minutes, 39 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: O arraial “da Iniciativa Liberal é um tiro no pé, é um mau exemplo. A IL não devia ter feito o que fez”

Uma breve referência ao fim de uma era de Netanyahu e à 'super geringonça' criada em Israel após as eleições, o estado da pandemia em Portugal, o longo caminho a percorrer com a vacinação, o arraial de 'santos populares' da Iniciativa Liberal em Lisboa e ainda o caso dos dados dos ativistas russos foram os temas em análise no espaço de comentário de Luís Marques Mendes, no Jornal da Noite da SIC, na noite de 13 de junhoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
6/13/202131 minutes, 31 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “Provavelmente em 2023 António Costa vai deixar a liderança do PS e do Governo”

Em análise no espaço de comentário de Luís Marques Mendes está a decisão do governo britânico de retirar Portugal da 'lista verde', decisão essa que considera ser “incompreensível”. Em destaque está também a não abertura de bares e discotecas no verão: é uma decisão “errada”, na opinião do comentador, dado que os jovens irão procurar divertir-se mesmo sem os estabelecimentos abertos. A polémica “surreal” entre Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas e Ana Catarina Mendes, líder parlamentar do PS foi outro dos temas abordados neste programa transmitido no Jornal da Noite da SIC a 6 de JunhoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
6/6/202121 minutes, 29 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “Desorientação, desnorte, precipitação: eis o Governo e a DGS”

O encontro das direitas, o futuro de Pedro Passos Coelho - que reafirma não querer voltar a ser presidente do PSD -, e ainda a vacinação e a final da Liga dos Campeões que aconteceu no Estádio do Dragão, na cidade do Porto, foram os temas em análise no espaço de comentário de Luís Marques Mendes, no Jornal da Noite da SIC, na noite de 30 de maioSee omnystudio.com/listener for privacy information.
5/30/202125 minutes, 56 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “Está quase toda a gente vacinada, mas falta o quase”

Esta semana no espaço de comentário de Luís Marques Mendes estiveram em análise a visita do Presidente da República à Guiné-Bissau, a nova fase do plano de vacinação, o mau estar à direita e a nova vida do Bloco. O comentador da SIC esteve em direto a 23 de maio no Jornal da NoiteSee omnystudio.com/listener for privacy information.
5/23/202122 minutes, 5 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “Popularidade António Costa tem, está em alta. Mas autoridade dentro do próprio Governo já não tem”

Esta semana no espaço de comentário de Luís Marques Mendes estiveram em análise uma possível remodelação governamental em outubro/novembro, o processo de vacinação e o caos nos festejos do Sporting, com uma palavra ainda sobre os conflitos na Faixa de Gaza. O comentador da SIC esteve em direto no Jornal da Noite de 16 de maioSee omnystudio.com/listener for privacy information.
5/17/202127 minutes, 25 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes sobre Odemira: "Será que o país sabe que há uma secretária de Estado para a Integração e as Migrações?"

Esta semana, no seu espaço de comentário na SIC, Marques Mendes diz que "toda a gente se pronunciou sobre Odemira", mas acrescenta: "será que o país sabe que há uma secretária de Estado para a Integração e as Migrações? Acho que não sabe, mas há! Chama-se Cláudia Pereira e é suposto tratar destas matérias". O comentador da SIC desafia ainda as televisões a convidarem Cláudia Pereira para falar sobre o caso da exploração de mão de obra imigrante no AlentejoSee omnystudio.com/listener for privacy information.
5/9/202126 minutes, 49 seconds
Episode Artwork

Marques Mendes: “Portugal é um oásis na Europa neste momento e isso é mérito do Governo e dos portugueses”

O estado de calamidade e o progressivo desconfinamento foram os temas abordados por Luís Marques Mendes no seu espaço de opinião do Jornal da Noite na SIC a 2 de maio. O plano de vacinação em prática e as medidas mais restritivas aplicadas em janeiro e fevereiro são os grandes eixos dos números da pandemia terem baixado em Portugal, defende Marques MendesSee omnystudio.com/listener for privacy information.
5/3/202126 minutes, 40 seconds
Episode Artwork

Luís Marques Mendes: “O 25 de abril tem autores, mas não tem donos ou proprietários”

As celebrações dos 47 anos do 25 de abril e a polémica entre a Comissão organizadora e a Iniciativa Liberal, os planos para a bazuca europeia e ainda o desconfinamento foram os temas abordados por Luís Marques Mendes no seu espaço de opinião do Jornal da Noite, na SIC. O programa foi emitido a 25 de abrilSee omnystudio.com/listener for privacy information.
4/25/202127 minutes